29
Out 10
publicado por Nuno Gouveia, às 15:45link do post | comentar

Provavelmente na próxima terça-feira à noite ficaremos sem saber o resultado final de muitas eleições. Recordo o que aconteceu em 2008 no Minnesota, que foi preciso esperar meses para saber que Al Franken derrotou o incumbente republicano Norm Coleman. Há várias eleições que podem ter o mesmo destino, dada a proximidade existente entre os candidatos. Estas deverão ser aquelas que vamos mesmo de ter de esperar pela contagem, e possivelmente, recontagem dos votos até ao fim.

Alaska – Joe Miller ou Lisa Murkowski? Um deles será o próximo senador do estado, mas com as sondagens a apontar para um empate entre eles, acredito que se irá repetir o que sucedeu nas primárias republicanas deste ano: esperar uns dias para saber quem ganhou. Se fossem eleições normais, apostaria em Murkowski, mas como os eleitores terão que escrever o nome dela no boletim, tudo pode acontecer.

 

Washington – A senadora Pat Murray (D) liderou durante muito tempo as sondagens, mas nas últimas semanas Dino Rossi (R) recuperou terreno e empatou a corrida. Todos os votos vão contar neste estado, mas a minha previsão vai para uma vitória da democrata.

 

Nevada – Aqui a minha aposta vai para a republicana. Sharron Angle tem liderado nas últimas sondagens, embora por curta margem, mas acredito que ambos os candidatos ficarão muito próximos.

 

Illinois – Mark Kirk (R) e Alexis Giannoulias (D) não são candidatos que entusiasmaram o eleitorado. Com um candidato dos Verdes na corrida a poder chegar aos 5 por cento, aposto numa vitória do republicano. Mas a vitória será sempre por alguns milhares de votos.

 

Colorado – Ken Buck, candidato do tea party, chegou a ser o claro favorito. Apesar de continuar a ser essa a minha previsão, os números de ambos vão ser muito próximos. O senador Michael Bennet, muito impopular no estado, beneficiou das gaffes e declarações insólitas do republicano.

 

West Virgínia – Joe Machin (D) fez campanha como um republicano conservador contra o verdadeiro republicano, John Raese. Em condições normais, Manchin, governador do estado e com índices de aprovação superiores a 60 por cento, venceria esta eleição com facilidade, mas o sentimento anti-Obama no estado é muito elevado. Apesar de acreditar numa vitória democrata, esta será sempre muito renhida.



27
Set 10
publicado por Nuno Gouveia, às 15:25link do post | comentar

A reforma da saúde entrou em vigor este mês, mas apenas em 2014 estará plenamente implementada na sociedade americana. Apesar de não se poder falar  dos seus resultados, ela mantém-se extremamente impopular. Não por acaso, quase nenhum democrata tem-na utilizado durante a campanha eleitoral, com vários a dizer que se opõem a ela e que querem a sua revogação. Hoje foi a vez do governador da West Virginia, que antes tinha-a apoiado, mas que agora está a concorrer ao Senado, afirmar que defende uma revogação parcial da lei. Joe Manchin apareceu na última sondagem com um atraso de três pontos, e percebe-se o seu nervosismo. Mas este tipo de flip-flop não o ajudará, pois os republicanos têm-no massacrado com o seu anterior apoio.

 

Este é dos erros que os democratas têm cometido neste ciclo eleitoral. Nos últimos dias tenho lido algumas críticas de sectores democratas perante a timidez demonstrada na defesa da lei. A sua aprovação foi uma das grandes vitórias do mandato de Obama até ao momento, mas devido à sua impopularidade, quase não se vê ninguém a defender os seus méritos. A falta de convicção e firmeza tem vindo a contribuir para aumentar o desânimo nas hostes democratas.


21
Set 10
publicado por Nuno Gouveia, às 17:30link do post | comentar | ver comentários (3)

Depois do tiro no pé que foi a nomeação de Cristinne O´Donnell no Delaware - ainda hoje uma sondagem dá uma vantagem de 15% a Chris Coons, ao mesmo tempo que Mike Castle teria uma liderança idêntica - a PPP publica hoje uma sondagem que dá uma curta vantagem na West Virginia a John Raese contra o democrata Joe Manchin. Esta é a primeira que coloca o republicano à frente, apesar de estarem em empate técnico, mas que indica que os republicanos têm mesmo uma hipótese de vitória. Apenas a popularidade do governador Manchin poderá evitar uma vitória republicana, pois Barack Obama e os democratas no congressão são extremamente impopulares neste estado.

 

Adenda: sem surpresa, o Real Clear Politics deslocou a West Virgina para Toss Up.


28
Jun 10
publicado por Nuno Gouveia, às 17:22link do post | comentar | ver comentários (2)

Faleceu esta manhã o senador democrata da West Virgínia, o político que mais temo esteve no Congresso desde a fundação dos Estados Unidos. Byrd foi eleito para a Câmara dos Representantes em 1952 e em 1958 ganhou a primeira das suas nove vitórias para o Senado. Um histórico da política americana, que assumiu um lugar em Washington ao mesmo tempo que o Presidente Dwight Eisenhower. Foi uma figura bastante controversa, tendo sido membro do Klu Klux Klan e um dos senadores que participou no fillibuster à lei dos direitos civis. No entanto, viria a relegar esse passado, e anos era uma figura muito respeitada no Partido Democrata.

 

Segundo os procedimentos legais, o governador da West Virgínia deverá apontar um substituto para Byrd. Pelo que li, o mais próvavel é que este lugar venha a ter uma eleição especial em Novembro para eleger um senador que cumprirá o resto do mandato de Byrd até 2012. Veremos se não é mais um lugar em que os Democratas terão dificuldades em manter.


Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog