14
Out 11
publicado por Nuno Gouveia, às 00:09link do post | comentar | ver comentários (3)

Já várias vezes critiquei aqui a retórica ou o estilo de alguns políticos republicanos. Ainda recentemente tive uma saudável discussão sobre Sarah Palin e Michelle Bachmann nesta caixa de comentários com o Octávio dos Santos. Mas também há políticos do mesmo nível (a minha opinião) no Partido Democrata. Nancy Pelosi é um desses exemplos. Hoje apanhei este discurso da líder da minoria democrata na Câmara dos Representantes, a dizer que os republicanos querem deixar as mulheres morrer no chão, isto a propósito de uma votação sobre o aborto. Se os políticos consideram que os seus adversários em democracia, sejam eles quais forem, pretendem a morte dos seus cidadãos, algo está mal com eles. Este tipo de argumentação não deveria ter lugar no debate político. 


13
Out 10
publicado por Nuno Gouveia, às 15:25link do post | comentar

Nancy Pelosi já reservou um lugar na história americana: além de ter sido a primeira mulher a ocupar o cargo de Speaker da Câmara dos Representantes, durante o seu mandato foi aprovada legislação extremamente relevante. Mas os dias dela parecem estar perto do fim. Se poucos acreditam que o Partido Democrata consiga manter a maioria, ela é talvez a política menos popular nos Estados Unidos. Sendo congressista da cidade de San Francisco, Pelosi é uma das deputadas mais à esquerda do Congresso, e ela é, mais que Obama ou Harry Reid, a personalidade mais "atacada" pelos opositores republicanos. Mas não só. Neste ciclo eleitoral vários congressistas democratas tem feito campanha activa contra ela. Um congressista da Georgia e outro de Nova Iorque disseram que votaram na maior parte das vezes com a liderança republicana e que ele não apoiavam a agenda de  Nancy Pelosi. Outro do Alabama garantiu que não votaria em Nancy Pelosi para Speaker. Estes exemplos têm-se multiplicado por vários estados onde Pelosi representa tudo o que está errado em Washington.


22
Mar 10
publicado por José Gomes André, às 02:52link do post | comentar | ver comentários (1)

Dia histórico nos Estados Unidos: depois de semanas de discussão - e de um fim-de-semana particularmente activo - a Câmara dos Representantes votou favoravelmente o plano de reforma de saúde proposto pela Administração Obama e reformulado pelo Congresso. Todos os Republicanos votaram contra, mas a liderança Democrata (e neste aspecto há que tirar o chapéu a Nancy Pelosi) conseguiu evitar uma excessiva cisão no seu partido, garantindo assim os votos necessários: apesar de 34 Democratas terem votado desfavoravelmente, o projecto-lei passou com 219 votos a favor e 212 contra. Para que esta reforma ansiada pelo Partido Democrata venha a ser posta em prática, resta agora apenas que o Presidente Obama promulgue o referido projecto-lei - o que deve suceder nos próximos dias.

 


Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog