19
Out 12
publicado por Nuno Gouveia, às 20:48link do post | comentar | ver comentários (16)

Considerando todos os dados conhecidos, nomeadamente as sondagens, mas também os movimentos de ambas as campanhas, acredito que esta é a actual situação da corrida. Este mapa explica também porque a generalidade dos analistas considera que, apesar da recuperação de Mitt Romney, Barack Obama ainda é o favorito a vencer as eleições de 6 de Novembro. Se as eleições se realizassem amanhã, muito provavelmente seria reeleito. 

 

Mas este facto não invalida as dificuldades que a campanha de Obama atravessa. Se fizéssemos uma análise semelhante há duas semanas atrás, os estados da Florida, Virgínia, Colorado e New Hampshire estariam na coluna de Obama. E os últimos números que foram publicados do Iowa (sondagem da empresa democrata PPP dá vantagem de 1% a Romney) também não lhe são muito favoráveis. Mas olhando para este mapa, podemos concluir que será o Midwest a determinar o nome do vencedor. Romney não conseguirá ser eleito sem vencer pelo menos um destes estados: Pensilvânia, Michigan, Wisconsin e o problemático Ohio (recordo que nunca um republicano foi eleito sem vencer este estado). E nos dois primeiros nenhum republicano vence desde 1988, enquanto no Wisconsin desde o landslide de Reagan em 1984. No entanto, o Wisconsin parece ser a melhor hipótese extra Ohio. George W. Bush ficou muito perto de derrotar Al Gore e John Kerry aqui. A alternativa pode ser vencer o Iowa+Nevada, mas este último parece quase impossível, a acreditar nas sondagens. Apesar de aparecer sempre perto, em nenhuma sondagem dos últimos meses apareceu à frente de Obama. Estas contas explicam o ainda favoritismo de Obama. 

 

Por fim, uma nota sobre algo que me tem intrigado bastante: o sentido de voto dos independentes. Em quase todas as sondagens que tenho visto Mitt Romney aparece à frente de Obama neste segmento do eleitorado, e por vezes, com grande vantagem. Será que se estes números se confirmarem, não haverá mais estados a caírem para o lado do republicano? Este post no GOP 2012 do The Hill analisa este tema


13
Jun 12
publicado por Nuno Gouveia, às 23:39link do post | comentar | ver comentários (7)

 

Barack Obama continua a deter alguma vantagem em relação a Mitt Romney, mas nas últimas semanas o republicano conquistou algum terreno. Diria que se as eleições fossem hoje, a noite seria muito longa, podendo mesmo repetir-se a situação de 2000. Obama tem uma ligeira superioridade no colégio eleitoral sobre Romney, mas tem dois estados que facilmente poderão cair na coluna dos empates: New Mexico e Pensilvânia. Em relação aos estados mais frágeis da coluna de Romney, é improvavél que o mesmo suceda em algum. Conforme se pode ver, a cinco meses das eleições está tudo em aberto. As campanhas, mas sobretudo o rumo da economia irão determinar o destino desta eleição. 

 

* Quem quiser pode fazer a sua projecção neste site do Real Clear Politics


26
Abr 12
publicado por Nuno Gouveia, às 22:19link do post | comentar | ver comentários (3)

Larry Sabato, um dos analistas políticos americanos com mais credibilidade, defende que as eleições vão decidir-se em sete estados: Nevada, Colorado, Florida, Virginia, Iowa, Ohio e New Hampshire. Obviamente ainda é cedo para prever se esta análise é correcta, pois parece-me que todos os estados a cores mais claras ainda podem transformar-se em battleground states. Nesta análise, Obama parte com com 247 votos eleitorais e Romney com 204 votos eleitorais (melhor do que McCain teve em 2008). Se esta previsão se mantiver até Novembro, a Obama bastará vencer a Florida para assegurar a reeleição. Mas como têm avisado muitos analistas é ainda demasiado cedo para fazer estas previsões, pois a campanha a sério ainda não começou e a maior parte dos americanos desligados da política ainda não pensou seriamente nestas eleições. Mais do que as sondagens, interessa ir observando o rumo dos indicadores económicos. 


30
Out 10
publicado por Nuno Gouveia, às 17:26link do post | comentar | ver comentários (5)

Esta é a minha previsão dos resultados das intercalares para o Senado. Olhando para todas as sondagens que foram sendo publicadas ao longo dos últimos meses, acredito que o GOP irá "roubar" oito lugares aos democratas: Pennsylvania, Indiana, Illinois, Wisconsin, Arkansas, Dakota do Norte, Colorado e Nevada. Os republicanos deverão ficar com 49 lugares e os democratas com 51. Faço esta previsão, apesar de haver seis estados que permanecem em empate técnico. Muitas destas eleições poderão mesmo transformar-se em batalhas legais durante o periodo de contagem dos votos e não será na quarta-feira que saberemos o resultado final destas intercalares. Apesar desta minha previsão, ainda consigo vizualizar uma hipótese, apesar de remota, do GOP conquistar a maioria: vencer duas destas três eleições: Califórnia, West Virginia e Washington. Nestas duas últimas, as últimas sondagens apontam mesmo para um verdadeiro empate técnico para os republicanos. Se o tsunami republicano que alguns analistas prevêem se concretizar, é mesmo possível que tal suceda, cumprindo os desígnios da história: quando um partido toma conta da Câmara dos Representantes, o mesmo sucede no Senado.


30
Set 10
publicado por Nuno Gouveia, às 14:26link do post | comentar

Se as eleições fossem hoje, acredito que o mapa eleitoral não seria muito diferente deste que apresento. O senado ficaria ainda sob domínio dos democratas, com 51-49. Os republicanos manteriam todos os seus lugares e conquistariam senadores na Pennsylvania, West Virginia, Illinois, Indiana, Wisconsin, Arkansas, Dakota do Norte e Colorado. Mas há ainda estados que me parecem perfeitamente em jogo no próximo mês. Será nestes que se irá decidir uma possível mudança de maioria.

 

Alaska- Aqui não haverá perigo para o GOP. Lisa Murkoswki apresenta hipóteses de vitória contra Joe Miller, mas caso vença, irá manter-se no caucus republicano.

 

Califórnia e Washington - Barbara Boxer (D) é a favorita a vencer esta eleição, especialmente depois das últimas semanas. Mas tudo é possível ainda para Carly Fiorina.  No estado de Washington, Patty Murray (D) parecia que estava a distanciar-se, mas ontem saiu um estudo que lhe dá apenas um por cento de vantagem. Tudo em aberto.

 

Nevada e Illinois - As duas corridas mais imprevisíveis do ciclo eleitoral. No entanto, ligeira vantagem para Harry Reid (D) no Nevada e Mark Kirk (R) no Illinois.

 

West Virginia - John Raese (R) tem vindo a liderar as sondagens. Apenas a popularidade do seu adversário, Joe Manchin (D) o poderá travar.

 

Wisconsin e Colorado - Dois lugares que devem mudar para a coluna republcana. Como disse ontem, Ron Johnson (R) parece caminhar para uma vitória confortável. Mas Russ Feingold está no Senado há muitos anos e ainda tem capacidade para ganhar. No Colorado, Ken Buck (R) está a ganhar terreno.

 

Connecticut - A "Wrestler" Linda McMahon (R) tem vindo a encurtar distâncias. Nas últimas aparece atrás, mas dentro da margem de erro. É bem possível que ainda consiga dar a volta.


02
Set 10
publicado por Nuno Gouveia, às 15:29link do post | comentar | ver comentários (3)

Estamos a dois meses das eleições e as notícias continuam a ser péssimas para o Partido Democrata. Larry Sabato, estudioso do fenómeno eleitoral americano da Universidade da Vírginia, prevê que os republicanos vão assumir o controlo da Câmara dos Representantes, com ganhos superiores a 47 lugares (precisam de conquistar 39 para a maioria). No Senado, Sabato considera que o mais provável é que os republicanos conquistem entre 7 e 9 lugares, ficando portanto afastados da maioria.

 

O mês de Agosto foi positivo para os republicanos, pois alguma coisa mudou desde que publiquei este mapa há um mês. Marco Rubio (Florida) e Dino Rossi (Washington) provavelmente ganhariam as eleições se fossem hoje. Ao contrário do que sucedia em Julho, as últimas sondagens têm sido favoráveis aos republicanos, pelo que o favoritivismo neste momento recai sobre eles. No New Hampshire e Lousiana, os republicanos ganharam vantagem no último mês, estando neste momento mais confortáveis na liderança. Por fim a West Wirginia, que vai a votos numa eleição especial para subsituir o falecido Robert Byrd, poderá ser mais renhido do que se pensava, depois do popular governador democrata Joe Manchin ter avançado. Num estado fortemente republicano, a impopularidade de Obama poderá colocar em causa a sua eleição. Em sentido inverso, no Alaska (depois da derrota da senadora Lisa Murkowski perante o candidato do tea party) e na Carolina do Norte, surgiram sondagens que indicam que os democratas terão algumas hipóteses de ganhar estas eleições.

 

Segundo este mapa, os republicanos, se as eleições fossem hoje, poderiam "roubar" oito lugares aos democratas, ficando com 49 lugares contra 51 dos democratas. Como afirmou Larry Sabato no seu artigo, seria interessante saber o que fariam Joe Libberman (independente do Connecticut) e Ben Nelson (democrata do Nebraska) numa situação destas. Será que mudavam para o lado republicano?


31
Jul 10
publicado por Nuno Gouveia, às 17:02link do post | comentar | ver comentários (2)

Se as eleições para o Senado fossem na proxima semana o Partido Democrata, apesar de sofrer uma pesada derrota, manteria o controlo do Senado. Os republicanos ganhariam, muito provavelmente, sete lugares, mas perderiam a Flórida para o agora independente Charlie Crist. Se fosse este o calendário eleitoral, os democratas ficariam com 52 lugares e os republicanos com 47.

 

Eleições mais competitivas

 

Partido Democrata é favorito:

Wisconsin e Washington: Há três meses eram "safe seats" para os democratas. Nas últimas semanas já apareceram sondagens que colocam os candidatos republicanos à frente. Podem ser conquistas para o GOP.

Califórnia: Um "Blue State". A Senadora Barbara Boxer é extremamente impopular e enfrenta Carly Fiorina, que tem muitos milhões para gastar. Mas a minha aposta vai para Boxer.

Nevada: Harry Reid parecia condenado. Mas a nomeação de Sharron Angle, uma candidata do Tea Party, parece ter ferido as hipóteses do Partido Republicano em ganhar esta eleição. A última sondagem dava um ponto de vantagem a Reid, o que era impensável há alguns meses. Angle não terá vida fácil.

 

Partido Republicano é favorito:

Illinois: Mark Kirk (R) ainda pode ser considerado o favorito a vencer esta eleição para ocupar o antigo lugar de Barack Obama. Mas os últimos dois meses foram confrangedores, com acusações de embelezamento do seu currículo militar, entre outras trapalhadas. A sua sorte é que o candidato democrata, Alexis Giannoulias, também não está em grande forma, com escândalos que afectaram os negócios da família. Tudo em aberto.

Missouri: Tudo aponta para que o republicano Roy Blunt vá derrotar a opositora democrata. Barack Obama é extremamente impopular no estado, e foi o único estado do Midwest que votou John McCain no último ciclo eleitoral. Mas nunca teve mais de seis por cento de vantagem em nenhuma sondagem dos últimos meses. Não é uma vitória certa.

Pennsylvania e Ohio: Dois estados do Midwest* onde Pat Toomey e Rob Portman (R) têm liderado nas sondagens sobre Lee Fisher e Joe Sestak (D). Mas com oscilações. Se no segundo caso apostaria desde já numa vitória do republicano, na Pennsylvania o caso é diferente.

Colorado e New Hampshire: Ainda não há candidatos definidos nos dois partidos. Os republicanos têm aparecido constantemente à frente nos dois estados. Mas depois das primárias é que haverá mais certezas. Ou não.

Kentucky: um lugar de senador republicano em perigo num "Red State" neste ciclo eleitoral? Talvez não, mas depois de Rand Paul vencer a nomeação republicana já surgiram sondagens que colocam Jack Conway (D) muito próximo de Paul. A última a apenas três por cento. Continuo a apostar na vitória de Paul, mas tudo irá depender da sua campanha eleitoral e da forma como controlar a mensagem. Apesar de Ayn Rand ter ganho popularidade na América, é preciso ter cuidado com algumas ideias. Paul já o percebeu e retirou-se dos holofotes da imprensa.

 

Florida:

O agora independente Charlie Crist tem aparecido quase sempre à frente de Marco Rubio (R), devido à fraca postura do potencial candidato democrata (ainda vão decorrer primárias). Até devido às sondagens não tenho dúvidas que se as eleições fosse em breve, Crist seria o novo senador pela Florida. Mas não colocaria já de parte Rubio. Nas primárias republicanas chegou a estar 40 pontos atrás e depois fez com que Crist abandonasse o seu partido de sempre e se candidatasse como democrata. Será uma das campanhas mais interessantes para seguir.

 

Conclusão:

O Partido Democrata deverá mesmo manter a maioria no Senado. Para a perder, os republicanos necessitavam de vencer todos os estados que coloco a vermelho e ganhar quatro destas cinco eleições: Califórnia, Nevada, Wisconsin, Washington e Florida. Quase impossível.

 

* erradamente coloquei a PA no Midwest. Basta olhar para o mapa para ver que não é assim. Obrigado ao Alexandre Burmester pela correcção.


16
Fev 10
publicado por Nuno Gouveia, às 17:29link do post | comentar

 

 

Se a eleição fosse na próxima terça-feira, esta seria a minha previsão de resultados. E como se vê, o GOP está em boa situação para obter uma vitória esmagadora nas próximas intercalares. E muito pode ainda alterar-se, pois alguns estados ainda nem têm os candidatos definidos, muitas primárias vão decorrer e poderá haver ainda mais surpresas, entre desistências e novos candidatos. Mas se as eleições fossem já na próxima semana, o mapa eleitoral não deveria andar muito longe deste que apresento. O Partido Republicano provavelmente não perderia nenhum lugar que agora detém, e iria conquistar senadores no Nevada, Arkansas, Illinois, Pennsylvania, Indiana, Dakota do Norte, Colorado e Delaware. Nesta previsão, os resultados não seriam suficientes para conquistar a maioria no Senado, pois ficariam com 49 senadores, a dois da maioria, pois em caso de empate, o Vice-presidente tem o voto de desempate. Neste cenário, não seria surpresa que o independente Joe Liebberman, que neste momento está no caucus democrata, passasse para o lado dos Republicanos. 


Nas cores mais suaves destaco os estados que poderão mudar facilmente de lado até Novembro. Do lado democrata, Califórnia, Washington (se Dino Rossi entrar na corrida), Nova Iorque (se George Pataki avançar) e Wisconsin (o antigo governador Tommy Thompson poderá ser candidato) são os estados que os republicanos podem almejar conquistar em Novembro. Do lado republicano, ainda há muitos estados com a situação indefinida, especialmente no Illinois, Pennsylvania, Nevada, Colorado, Indiana, Missouri, Ohio e New Hampshire, estes três últimos actualmente ocupados por republicanos. 


Mantenho a convicção que este será um excelente ano para os republicanos, mas com a salvaguarda que tanto poderá ser uma vitória avassaladora (ainda maior do que a apresentada neste mapa) ou mais reduzida, com a recuperação de apenas 4 ou 5 lugares. E reforço que a nove meses ainda muito pode mudar, dado que se considera que nenhum senador tem o lugar seguro, dado o forte sentimento anti-incumbente que neste momento existe nos Estados Unidos. Nos próximos meses esta previsão irá ser actualizada, de acordo com as sondagens e o nome dos candidatos. 


Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog