24
Jul 12
publicado por Nuno Gouveia, às 21:48link do post | comentar | ver comentários (14)

Os afro-americanos são, desde os tempos de Frank D. Roosevelt, um eleitorado fiel do Partido Democrata, sendo que Barack Obama teve mesmo 95% dos votos desta comunidade. Além disso, quando os afro-americanos representavam em 2008 10% do eleitorado, o nível de entusiasmo fez com que a sua percentagem no número de votantes fosse de 13%. Estes dados foram decisivos para as vitórias de Obama em alguns swing-states, particularmente na Flórida, Virgínia e sobretudo na Carolina do Norte. O voto esmagador dos afro-americanos no Partido Democrata para as próximas décadas está garantido. 

 

Não sei se algo vai mudar, mas hoje estava a consultar uma sondagem publicada hoje pelo Daily Kos/PPP, que dá empate a 46% entre Barack Obama e Mitt Romney e encontrei um dado interessante: entre os afro-americanos, Romney está com 17% das intenções de voto. Nesta da McClatchy Marist, as indicações são semelhantes e encontrei ainda esta sondagem da Carolina do Norte que dá 20% a Romney. Um dado novo que pode baralhar as contas desta eleição, se confirmar-se a 6 de Novembro. Se Romney conseguir alcançar 15% deste eleitorado, sendo de esperar que a afluência às urnas seja menor por parte dos afro-americanos, pode ser significativo, especialmente nos swing-states que referi. 

 

O que pode explicar esta diferença em relação a 2008? Em primeiro lugar, o desemprego é mais elevado entre os afro-americanos do que em qualquer outra comunidade e os índices de pobreza aumentaram bastante. Quando Obama mudou de opinião em relação ao casamento gay, pensei que isso não ia reflectir-se no seu sentido de voto, pois os afro-americanos são, maioritariamente, contra. Mas essa pode também ser uma razão. Por outro lado, nestes últimos anos surgiram alguns negros a darem a cara pelo Partido Republicano em lugares de destaque, como o congressista da Florida Allen West, o candidato presidencial Herman Cain ou o antigo chairman do RCN, Michael Steele. Talvez seja um misto destas razões todas, mas, a acreditar nas sondagens, Obama estará a perder algum fulgor entre a sua camada de apoiantes mais fervorosos. 


31
Jan 10
publicado por Nuno Gouveia, às 11:26link do post | comentar | ver comentários (6)

Quem seguiu a campanha presidencial de 2008 deve lembrar-se bem da Obama Girl, autora de do "Crush on Obama",  vídeo de apoio a Barack Obama que se transformou num verdadeiro sucesso na Internet. Na última semana foi revelado pelo NY Post que Amber Lee Ettinger, verdadeiro nome da Obama Girl, estava desiludida com o mandato do Presidente. Sean Hannity, que não perde uma boa oportunidade, convidou-a para estar no seu programa. O resultado foi este...


Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog