12
Out 10
publicado por Nuno Gouveia, às 00:06link do post | comentar

Os republicanos vão vencer. Só falta saber a dimensão da vitória. Mas as sondagens continuam a dar sinais contraditórios sobre o sentimento dos americanos. Por um lado vemos uma grande fúria contra os políticos de ambos os partidos. Observe-se os números desta sondagem da CNN. O Partido Democrata é bastante impopular. Apenas 32 por cento aprovam o seu trabalho no congresso, mas a situação do Partido Republicano é ainda pior: apenas 29 por cento aprovam o que têm feito em Washington. Por outro lado, as indicações das intenções de voto continuam a dar uma larga vitória ao Partido Republicano. A Gallup indica que entre os eleitores registados, a vantagem para o GOP é de 47 pontos contra os 44 do Partido Democrata. Mas entre os potenciais eleitores de Novembro, a vantagem é muito maior para o GOP. Com uma abstenção baixa, a diferença poderá ser de 53-41, enquanto com uma abstenção elevada é de 56-39.

 

Destes números podemos retirar várias conclusões:

 

- Os americanos estão mesmo zangados com os partidos políticos. Quando George W. Bush saiu da Casa Branca pensava-se que esse descontentamento era principalmente devido aos anos Bush. Mas passado dois anos de Obama, o problema agravou-se. Há uma desilusão estrutural anti-governo/políticos. Em democracia não há nada mais perigoso que um povo descontente com os seus eleitos.


- O Partido Democrata, apesar de ser ligeiramente mais popular que o seu adversário, será severamente punido nas urnas em Novembro. A falta de capacidade para lidar com uma maioria no Congresso durante quatro anos, aliada à profunda desconfiança que Barack Obama incutiu no eleitorado, agravou a desconfiança dos cidadãos com Washington. A Hope deu lugar à Rage.


- O Partido Republicano vai obter grandes ganhos em Novembro. Mas isso não quer dizer que daqui a dois anos não possa sofrer novamente nas urnas. Por ora os americanos preferem que eles assumam o controlo legislativo para contrabalançar o poder executivo de Obama. Mas se daqui a dois anos não apresentarem resultados visíveis, poderão ser eles as vitimas da fúria dos eleitores. A volatilidade do voto é cada vez maior em menor curto espaço de tempo. Que se cuidem.


- Por fim uma explicação para um tsunami eleitoral que possa suceder: a desmotivação do eleitorado de Obama, que continua a preferir o Partido Democrata. Se a maioria dos eleitores que se identificam com os Democratas fossem às urnas, os resultados seriam muito mais equilibrados. O GOP iria certamente ganhar muitos lugares, mas ficaria longe do controlo das Câmaras. O entusiasmo das bases, como têm dito os analistas políticos, irá fazer toda a diferença nas intercalares. Estas sondagens não enganam.


arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog