03
Nov 12
publicado por José Gomes André, às 00:35link do post | comentar

Os comentadores nacionais e internacionais insistem que sim, que o Ohio - tal como em 2004 - decidirá o vencedor da eleição. Não duvido das suas propriedades de "Estado-barómetro", pois o Ohio é um verdadeiro espelho da nação (em termos demográficos, económicos, sociais, etc.), mas é demasiado simplista reduzir a complexidade da corrida a um único "swing-state". A verdade é que, em termos simplesmente numéricos, a combinação de outros Estados determinantes, como a Virgínia, Colorado e Wisconsin soma por exemplo 32 Votos Eleitorais (contra 18 do Ohio).

 

A minha convicção - e apoio-a nas simulações que tenho feito no excelente www.270towin.com - é que o Ohio é decisivo sobretudo para Romney. Para os Republicanos, não vejo nenhum caminho razoável no Colégio Eleitoral que permita alcançar os 270 Votos necessários sem o Ohio. Já Obama pode consegui-lo, se porventura ganhar a Virgínia com a combinação Iowa+Wisconsin+Nevada, Estados onde leva aparentemente alguma vantagem. Outro caminho possível seria perder a Virgínia, mas triunfar no Colorado e New Hampshire. São soluções curtas, mas constituem pelo menos um Plano B para Obama, Plano esse que nesta fase Romney não parece dispor.

 

Os dois mapas possíveis para Obama ganhar sem o Ohio: hipótese 1 e hipótese 2.


«A minha convicção é que o Ohio é decisivo sobretudo para Romney.»

Basicamente, é isso mesmo.

Já agora, outros sites que me parecem mais completo:
http://fivethirtyeight.blogs.nytimes.com/
http://elections.huffingtonpost.com/
João Saro a 4 de Novembro de 2012 às 04:41

arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog