18
Mar 13
Por Nuno Gouveia, às 23:16 | comentar

 

A Fox News é genericamente apontada como o canal por excelência ideológico do panorama mediático americano. E talvez o seja, até porque é líder de audiências há imensos anos, e é, de longe, o canal de notícias com mais lucrativo nos Estados Unidos. Mas será o canal mais partidário do espectro televisivo americano? Da fama não se livra, e é inegável que possui um pendor conservador, cujo fundador, Roger Ailes, nunca escondeu. Aliás, a Fox News é uma máquina de fazer dinheiro mas é, também, um projecto político.

 


Segundo um estudo da Pew Research Center divulgado hoje, a MSNBC é, de longe, a televisão mais opinativa, com cerca de 85% do tempo destinado a opinião (pró-Obama), enquanto a Fox News apresenta uma ligeira maioria para os programas de opinião, enquanto a CNN é a única das três estações a apresentar mais cobertura noticiosa, naquilo que a Pew denomina de "Factual Reporting". A MSNBC sempre teve o pendor "liberal", mas nos últimos anos a estação acantonou-se em redor da Administração Obama e desde então tem funcionado um pouco como o braço armado do Partido Democrata nos media. Pelo seu lado, a Fox News, apesar de manter o prime-time ocupado por dois conservadores proeminentes, Bill O'Reilly e Sean Hannity, tem vindo um esforço por apostar no seu lado noticioso, nomeadamente com os reconhecidos Shepard Smith, Chris Wallace e Bret Baier, a MSNBC tem caminhado no sentido inverso. No entanto, os resultados são positivos para a MSNBC, pois ultrapassou nos últimos anos a CNN, apresentando o melhores resultados de sempre.

 

tags: ,

18
Jul 12
Por Nuno Gouveia, às 13:38 | comentar | ver comentários (10)

 

O último ano foi pródigo em investimentos televisivos tendo como pano de fundo o complexo mundo da política norte-americana. Já aqui dei conta da fantástica série protagonizada por Kelsey Grammer, The Boss, do canal Starz, que aborda, não tão ficcionadamente como possa parecer, a política de Chicago e a corrupção endémica que afecta a Wind City. Esta é, talvez, a minha série preferida dos últimos anos, onde o espectador é convidado a mergulhar no dark side da política.

 

De uma forma totalmente diferente, Veep é uma comédia da HBO, que tem na protagonista principal, a actriz popularizada por Seinfeld, Julia Louis-Dreyfus, uma Vice Presidente desajeitada e sem poder real, (mal) acompanhada por um staff de assessores muito pouco profissionais.

 

Scandal, da ABC, leva-nos aos bastidores da Casa Branca, guiados por uma ex-assessora perita em resolver escândalos. Esta, inspirada na famosa PR Judy Smith, que chegou a trabalhar com George H. Bush, vê-se envolvida numa trama de suspense na tentativa de salvar a presidência do seu amante, um republicano moderado que tem uma Vice Presidente conservadora.

 

Já durante este Verão estreou Newsroom de Aaron Sorkin, uma série que nos mostra a política do ponto de vista de uma redacção de um canal de notícias, onde a subjectividade e a parcialidade é norma, apesar de o quererem apresentarem de outra forma. Protagonizada pelo gigante Jeff Daniels, esta série da HBO tenta fazer uma crítica mordaz aos canais de cabo, onde a notícia é tantas vezes relegada para segundo plano. Diga-se que as críticas não têm sido muito positivas. 

 

Por fim, esta fim de semana estreou no USA Network Political Animals, uma série que nos conta a história de uma Secretária de Estado que perdeu a nomeação Democrata e que se divorciou do seu marido no dia em que perdeu as primárias, sendo este um mulherengo inveterado e antigo Presidente dos Estados Unidos. Familiar... 

 

Cinco séries que estrearam no último ano que têm em comum o mundo da político. Acreditando que a realidade é quase sempre é bem mais interessante do que a ficção, estas são, à sua maneira, uma boa oportunidade para espreitar a política americana. 

tags:

24
Mai 12
Por Nuno Gouveia, às 16:11 | comentar

A CNN é certamente o canal de notícias mais famoso do mundo. E, arrisco-me a dizer, o que tem mais credibilidade. A revolução que introduziu no panorama noticioso em todo o mundo só terá paralelo com a MTV na música. A televisão fundada por Ted Turner, em Atlanta em 1980, fez escola e iniciou aquilo que hoje chamamos de ciclo noticioso de 24 horas. Por lá passaram alguns dos nomes mais famosos da área, como Bernard Shaw, Larry King, Peter Arnett ou Wolf Blitzer e Anderson Cooper que ainda lá estão. Mas entretanto a concorrência aumentou, primeiro nos Estados Unidos e depois no mundo, e a CNN foi perdendo influência. Até chegar aqui.

 

Nos últimos anos a CNN foi relegada para terceiro canal de notícias dos Estados Unidos, atrás da MSNBC e da Fox News, tendo atingido há duas semanas o pico negativo nas audiências em horário nobre. Por vezes tem sido mesmo ultrapassada pela HLN, um canal de notícias do grupo da CNN. Enquanto a Fox News assumiu um pendor conservador, especialmente nos horários da noite, a MSNBC para fazer o contraponto transformou-se num canal "liberal", no sentido americano. No meio ficou a CNN, tentando manter-se com uma cobertura tendencialmente neutra (apesar das críticas que normalmente recebe dos conservadores). Isto transformou a CNN, a outrora televisão mais influente da política americana, num canal quase irrelevante. Nos últimos anos os administradores da estação têm tentado de tudo para recuperar as audiências. Enquanto as grelhas da Fox News e MSNBC têm-se mantido estáveis e com poucas alterações, na CNN tem sido um corrupio de mudanças. Ainda ano passado tentaram ter um programa de opinião em horário nobre, com o antigo governador de Nova Iorque, o democrata Eliot Spizer e Kathleen Parker, uma comentadora de centro-direita. Mas, e como tem sucedido quase sempre, este programa foi um fracasso. Este ano lançaram o jornalista tabloide Piers Morgan no último horário da noite, mas o inglês tem tido audiências miseráveis. Por enquanto a situação financeira ainda não é preocupante, mas já se anunciam mudanças para breve. Como antigo espectador da CNN, gostava que esta recuperasse algum do fulgor, mas temo que tal não vá suceder. 

tags: ,

02
Abr 12
Por Nuno Gouveia, às 21:57 | comentar | ver comentários (1)

A nova série de Aaron Sorkin, criador de The West Wing, estreia em Junho no canal americano HBO. 

tags: ,

24
Dez 11
Por Nuno Gouveia, às 02:02 | comentar

Estreia em Março, no canal americano HBO. 

tags: ,

19
Dez 11
Por Nuno Gouveia, às 14:33 | comentar | ver comentários (1)

Quando a série estreou, logo antevi que estavamos perante um caso sério. Mas passado os oito primeiros episódios da primeira temporada, devo confessar que a série conseguiu ultrapassar as minhas já excelentes expectativas. Não por acaso encontro dois dos melhores especialistas portugueses em comunicação política apaixonados pela série. Compreendo-os bem. E venha rapidamente a segunda temporada. 


01
Nov 11
Por Nuno Gouveia, às 12:18 | comentar | ver comentários (2)

 

Um político doentio e obcecado pelo controlo? Uma máquina partidária corrupta e cheia de vícios? Consultores políticos peritos em golpes baixos? Uma cidade e um estado controlado por um político? Um jovem político promissor com família perfeita e infiel à sua esposa? Qual a cidade perfeita para encaixar todos estes clichés da política americana numa série de televisão? Chicago, pois claro. A máquina do Partido Democrata de Cook County que controla a política do Illinois há décadas e que já deu azo a diversos escândalos, é grande inspiração para esta nova série. É protagonizada por um renascido Kelsey Grammer, conhecido anteriormente pelo nome de Dr. Frasier Crane da mais famosa comédia de Seattle. Quem já gostava do desajeitado Frasier vai ficar surpreendido com esta nova faceta do actor vestindo a pele de Tom Kane, Mayor de Chicago e figura dominante do partido no Illinois. Ao lado temos a fantástica Connie Nielson (Advogado do Diabo, Gladiador) no papel da esposa profissional, que quase não se relaciona com o marido na vida privada. Talvez a melhor estreia do ano, que promete ser um caso sério no canal Starz, que recentemente já nos tinha oferecido o Spartacus. Hollywood? Neste momento quero é saber o que o AMC, HBO, Showtime ou Starz (canais de cabo americanos) têm para exibir.

tags: ,

06
Out 11
Por Nuno Gouveia, às 17:02 | comentar

 

O novo canal da TVCine da ZON Lusomundo, que começou a emitir esta semana, está repleto de motivos de interesse. Mas deixo aqui o meu destaque: John Adams, com Paul Giamatti no papel do segundo Presidente dos Estados Unidos e uma Laura Lynney magistral a fazer de Abigail. O primeiro episódio foi transmitido hoje às 15h00. Para quem tem o canal, faça como eu: deixe a gravar toda a série. Vale bem a pena. Para ver ou rever.


14
Mar 11
Por Nuno Gouveia, às 21:20 | comentar

 

A Fox News anunciou hoje a contratação do antigo senador Evan Bayh, democrata do Indiana. Recordo que Bayh foi o número dois da lista de VPs de Obama, antes deste optar por Joe Biden. Senador durante doze anos, Bayh era considerado uma referência da ala centrista do Partido Democrata antes de retirar-se, de forma surpreendente, no ano passado, anunciando que não se recandidatava a novo mandato. Este ingresso na Fox News poderá não o colocar nas boas graças da ala mais à esquerda do partido, mas é o inicio de um período de exposição mediática interessante para ele. Quem sabe, a olhar já para 2016.

 

Depois de dispensados Rick Santorum e Newt Gingrich, por se candidatarem à nomeação republicana, a contratação de Bayh poderá significar que a Fox News deseja equilibrar, de certo modo, a antena. Líder de audiências no segmento, com um perfil marcadamente conservador, a Fox não tinha, até ao momento, nenhum colaborador democrata deste calibre mediático. Apesar de ter vários democratas e liberais na lista de pagamentos, as grandes "estrelas" do comentário são republicanos: Dick Morris, Sarah Palin ou Karl Rove. Bayh equilibrará um pouco a balança.

tags: ,

04
Fev 11
Por Nuno Gouveia, às 14:59 | comentar


The Kennedys | Barry Pepper | Greg Kinnear | Katie Holmes | Tom Wilkinson

 

A mini-série de oito episódios estreia no Reelz Channel no próximo dia 8 de Abril. Produzida por Joel Surnow (criador da série 24), é protagonizada por Greg Kinnear (JFK), Katie Holmes (Jackie Kennedy), Barry Pepper (RFK) e Tom Wilkinson (Joe Kennedy). Inicialmente prevista para ser transmitida no History Channel, no mês passado o canal anunciou que se recusava a emitir a série. O destaque dado às relações de Joe Kennedy com o mundo do crime, bem como alguns aspectos mais controversos da história da família Kennedy, fizeram o canal recuar na sua emissão. O Reelz Channel, um desconhecido canal por cabo, acabou por ficar com os direitos de transmissão.  Com os nomes envolvidos, estou certo que valerá bem a pena.

 


25
Jan 10
Por José Gomes André, às 16:57 | comentar

Já está online a edição do programa desta semana, dedicada ao "primeiro ano" de Obama, e na qual tive o prazer de participar: http://tv1.rtp.pt/programas-rtp/index.php?p_id=19920&e_id=&c_id=8&dif=tv

tags: ,

23
Jan 10
Por José Gomes André, às 16:36 | comentar | ver comentários (5)

Hoje (sábado) estarei na RTPN (21h10), no programa "Olhar o Mundo", com Márcia Rodrigues, para analisarmos o "primeiro ano" de Obama e falar sobre a política americana em geral. O programa repete no Domingo, na RTP2 (12h25).

tags: ,

Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar blog
 
subscrever feeds