27
Out 10
publicado por Nuno Gouveia, às 15:20link do post | comentar

A ideia generalizada é que neste ciclo eleitoral, ao contrário de 2008, os republicanos estavam a gastar mais dinheiro. O Partido Democrata, através de Barack Obama e Joe Biden, espalharam a notícia que os grupos exteriores, como o Crossroads de Karl Rove, estavam a “massacrar” financeiramente os candidatos democratas. Mas na verdade, como reporta hoje o Politico, não é bem assim. Se os grupos de apoio ao Partido Republicano estão mais fortes, os órgãos oficiais do Partido Democrata ultrapassaram em muito as somas investidas pelos seus adversários. Mas é enganador confiar nestes números para contabilização eleitoral. Também em 2006 os republicanos, então com a maioria nas duas câmaras legislativas e detentores da Casa Branca, tiveram mais dinheiro na campanha eleitoral. Com os resultados que se conhecem.


Uma coisa é certa: apesar de todo o barulho por parte dos democratas, com Obama à cabeça, acerca do dinheiro gasto na campanha pelos "grupos exteriores" afectos aos republicanos, os "grupos exteriores" que mais gastaram até agora nesta campanha foram os sindicatos no seu apoio aos democratas.
Alexandre Burmester a 28 de Outubro de 2010 às 16:30

Normalmente quem tem menos dinheiro queixa-se dos outros. Parece-me que neste caso, os democratas enganaram-se, pois afinal parece que são eles que têm mais dinheiro :)
Nuno Gouveia a 28 de Outubro de 2010 às 21:58

Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog