16
Jun 10
publicado por Nuno Gouveia, às 17:18link do post | comentar

 

A Carolina do Sul é um estado conservador. Membros do Partido Republicano dominam os principais cargos estaduais e federais. O senador Jim DeMint, um dos políticos mais influentes do GOP, irá a votos em Novembro. Mas a primária democrata para o senado transformou-se numa das principais histórias “políticas” dos últimos tempos, com a nomeação de Alvin Greene, um perfeito desconhecido, para enfrentar DeMint.

 

Na noite em que foi conhecida a sua vitória, ninguém o conhecia. Nos jornais, nas televisões perguntava-se quem era esse Alvin Greene, que tinha obtido 59 por cento dos votos contra um juiz de Charleston, numas primárias onde votaram mais de 160 mil eleitores. Sem currículo politico, sem ter sequer um site de campanha ou desenvolvido alguma acção de campanha, ninguém o conhecia. Nos dias seguintes a imprensa revelou que Greene tem 32 anos, é um veterano do exército americano e desempregado desde que saiu do exército em 2009. Logo começaram as suspeitas sobre esta candidatura. Democratas declaram que este candidato foi um “esquema” dos republicanos para prejudicar as hipóteses o Partido Democrata na Carolina do Sul. E apontaram alguns indícios que tal poderá ter acontecido: como Greene terá arranjado os 10 mil dólares para se candidatar ao cargo? Como conseguiu vencer o outro democrata, num estado onde os republicanos podem votar nas primárias democratas e vice-versa? É pouco provável que tal tenha sucedido, pois o republicano sempre foi o favorito para vencer a eleição e é inverosímil que se tivessem dado ao trabalho para implementar um esquema destes.

 

Nas entrevistas que tem dado, Greene tem demonstrado inabilidade total para lidar com as questões, w uma total inaptidão para falar ou explicar a sua candidatura/campanha, que não existiu até ao momento. Alguns democratas  já lhe pediram para desistir e outros disseram mesmo que Greene tem problemas mentais. Uma coisa é certa: como é possível que os democratas só se tenham preocupado com ele depois das eleições? Muita incompetência.


Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog