05
Nov 12
publicado por José Gomes André, às 15:30link do post | comentar

Apesar da importância do Ohio, há outros Estados que poderão vir a desempenhar um papel muito relevante, com destaque para a Florida, Virgínia e ColoradoTodos eles foram ganhos por Bush em 2000 e 2004, e por Obama em 2008 - o que desde logo atesta a sua importância como "Estados-barómetro".


Florida (29 Votos Eleitorais) é o Estado sulista mais ecléctico, onde os Democratas têm uma base de apoio forte, sobretudo na região de Palm Beach (no Sudeste do Estado). Os eleitores mais idosos e os hispânicos de origem cubana são usualmente fiéis aos Republicanos. A Florida foi ganha pelos Republicanos em 6 das últimas 8 eleições presidenciais; uma derrota de Romney neste importante Estado (o terceiro mais valioso no Colégio Eleitoral, a par de Nova Iorque) torna absolutamente inviável uma vitória geral na eleição. Média das sondagens recentes (RCP): Romney lidera por 1,8%.

Virgínia (13 Votos Eleitorais) foi durantes décadas um bastião Republicano. Porém, o crescimento exponencial dos subúrbios de Washington (D.C.) trouxe novos residentes para o norte da Virgínia, com preferências eleitorais fortemente Democratas. Este facto, aliado à existência de uma grande comunidade afro-americana, permitiu a Obama ganhar a Virgínia em 2008. Se o Ohio cair para Romney, a Virgínia torna-se fundamental para o "Plano B" de Obama. Há também neste Estado uma renhida disputa entre o Republicano George Allen e o Democrata Tim Kaine, para o Senado. No que diz respeito à questão presidencial, média das sondagens recentesObama lidera por 0,3%.


Colorado (9 VE) está praticamente na mesma categoria que a Virgínia. Tendencialmente Republicano (desde 1964 só votou Democrata em 1992 e 2008), tem a favor dos Democratas o crescimento de Denver, cuja área metropolitana – socialmente progressista – agrega metade da população total do Estado. Além do mais, os habitantes do Colorado valorizam especialmente a protecção ambiental (um trunfo de Obama). Todavia, o Estado é caracterizado pela força da tradição libertária (típica no Oeste), que desconfia do governo federal (estando por isso mais próxima da ideologia Republicana), tendo além disso uma grande porção de "social conservatives", especialmente na região de Colorado Springs. Se o Oeste e o Midwest não decidirem a eleição, as atenções virar-se-ão necessariamente para o Colorado. Média das sondagens recentesObama lidera por 0,6%.


José Gomes,

Em minha opinião, Obama pode se dar ao luxo de ser massacrado na Virginia, Florida e Colorado desde que ganhe em Ohio, e mais um swing state (Nevada ou Iowa), e não seja surpreendido em Wisconsin, Pennsilvânia ou Michigan.

Para Romney, além de ganhar na Florida, Virgina e Colorado, é necessário ser vitorioso em Ohio. Se não ganhar em Ohio, terá que surpreender na Pennsilvânia ou Michigan. Surpreender apenas em Wisconsin não é suficiente, teria que conquistar também New Hampsire ou Iowa ou Nevada.

Ou seja, será surpreendente se Obama perder no Colégio Eleitoral. Ohio é hoje uma fortaleza que bloqueia Romney em seu avanço a presidência.

Eu creio que os republicanos são mas propensos a votar que os democratas. Então creio que onde a diferença em favor do Obama for, digamos, inferior a 1 %, Romney será vencedor. Então considero Colorado e Virginia, além da Flórida, como tendentes a Romney. Acho que o Republicano tem grandes chances de vencer, por margem mínima, no voto popular. Mas não será suficiente para conquistar o colégio eleitoral.
Nehemias a 5 de Novembro de 2012 às 15:56

"A Florida foi ganha pelos Republicanos em 6 das últimas 8 eleições presidenciais"

Pois... Talvez tenham sido só 5 em 8.

Amanhã de manhã, porque infelizmente não posso acompanhar a emissão noturna, passo por cá para um "i told ya" à boa moda americana ;)

Parabéns pelo Blog!

Pedro Mendes
Pedro Mendes a 6 de Novembro de 2012 às 09:26

Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog