05
Nov 12
publicado por Nuno Gouveia, às 13:40link do post | comentar

A segmentação do eleitorado americano por parte das campanhas é uma realidade, bem diferente do que estamos habituados a observar em Portugal. Não se pode considerar que os blocos sejam todos homogéneos (a excepção é o eleitor afro-americano), mas as campanhas investem forte em capturar o voto destes grupos demográficos. Haverá muitos mais, mas deixo aqui alguns que poderão ser extremamente relevantes para o desfecho das eleições de amanhã.

 

Hispânicos: Representam cerca de 14% dos cidadãos americanos, mas a sua participação eleitoral é historicamente baixa. Em 2010 representaram apenas 7% dos votantes, tal como em 2008. Em 2008 votaram Obama numa relação de 61-31. Se Obama conseguir manter estes números ou até melhorar, como algumas sondagens têm indicado, isso poderá ser estaticamente importante em três swing-states: Nevada, Colorado e Florida. Com o Nevada a pender para o lado de Obama e a Florida para o Romney, diria que é no Colorado que poderão fazer a diferença. Em corridas muito renhidas, como no Ohio, onde representam apenas 4% da população, poderão também ajudar a decidir. De resto, nos estados com populações hispânicas mais significativas, o desfecho está encontrado: Texas e Arizona para Romney, Illinois, Califórnia e Nova Iorque para Obama. 

 

Negros: Obama precisará de uma votação recorde semelhante ao que teve em 2008, com cerca de 95% para segurar a Carolina do Norte e Virgínia. Penso que neste segmento do eleitorado não deverá haver grandes mudanças, mas talvez seja insuficiente para vencer nestes estados. Mas uma afluência idêntica à de 2008 poderá ajudar no Ohio, Michigan ou Pensilvânia, onde representam mais de 10% da população.

 

Brancos: o eleitorado branco votou John McCain em 2008, numa ordem de 55%-43%. Romney precisará de fazer muito melhor. Algumas sondagens indicam que Obama poderá ficar-se pelos 37% e Romney com mais de 60%, o que seria um excelente número para Romney. A grande dúvida aqui é se os brancos irão manter os 76% que representaram em 2008 (dados da Gallup) ou se esse número vai baixar. Pode residir aqui a derrota ou vitória de um dos candidatos. 

 

Mulheres: Tem-se falado muito da gendergap, mas é tradicional os republicanos vencerem no eleitorado masculino e os democratas vencem no feminino. Por exemplo, desde Ronald Reagan que os republicanos perdem no eleitorado feminino. Em 2004 Bush venceu nos homens por 11% e perdeu por 10% nas mulheres. Há quatro anos Obama conseguiu mesmo vencer no eleitorado masculino por 1 por cento e nas mulheres por 13 por cento. Será interessante verificar se Romney conseguiu aproximar os números, e “perder por poucos” entre as mulheres, já que é amplamente esperado que vença no eleitorado masculino.

 

Judeus: Romney terá encurtado a distância para este segmento do eleitorado, que vota tradicionalmente nos democratas. Em 2008 Obama teve 76% dos votos dos judeus, enquanto John Mccain ficou-se pelos 24%. Pensa-se que Romney terá mais votos, até pela decepção que Obama criou em alguns judeus. Um resultado à volta dos 35% seria excelente para Romney, e que o poderia ajudar sobretudo na Florida.

 

Católicos: Nos últimos três eleições presidenciais representaram cerca de 25% do eleitorado, e tem havido um certo equilíbrio entre os dois partidos. Em 2000 votaram Gore contra Bush (50-47), em 2004 ajudaram a reeleger Bush (52-47). Em 2008 Obama teve 54% contra 45% de Mccain. Este voto será particularmente decisivo no Midwest. Ambos os candidatos a Vice Presidente são católicos.  



Nuno,

a que horas em Portugal começaremos a ter resultados (suponho que começarão a chegar os da costa leste) na noite de 3ª feira?
Vocês vão fazer o acompanhamento da eleição aqui no blog em real time? :)
João a 5 de Novembro de 2012 às 15:01

2/2:30 da manhã
HCarvalho a 5 de Novembro de 2012 às 16:46

Penso que os primeiros estados a encerrar as urnas são o Indiana e Kentucky, às 23h (de Lisboa). Depois a partir daí haverá sempre mais estados a fechar. Sim, vamos estar por aqui a "postar".

Um abraço.
Nuno Gouveia a 5 de Novembro de 2012 às 16:52

Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog