19
Out 12
publicado por Nuno Gouveia, às 00:06link do post | comentar

A Gallup é provavelmente o nome mais credível no mundo das sondagens americanas. Hoje coloca Mitt Romney com uns surpreendentes 52% contra 45% de Obama. Ontem Karl Rove disse que nunca um candidato que teve uma vantagem tão grande na Gallup a meio de Outubro perdeu as eleições. Mas o "problema" com estes números é que as restantes tracking polls dão resultados bem diferentes, com a Rasmussen a dar dois pontos a Romney e a da Investor Bussiness Daily a dar empate. Além disso, nos Swing-states há um relativo equilíbrio, até com alguma vantagem para Obama no Ohio, Iowa, New Hampshire e Wisconsin, os estados que o Presidente parece mais apostar nesta recta final. Se Romney estivesse verdadeiramente sete pontos à frente, os resultados seriam diferentes nos swing-states. O mais certo é que seja um outlier, mas sendo da Gallup fica sempre no ar a dúvida. 

 

Segundo uma sondagem da Pew Research, e a quatro dias do último debate sobre política externa, Mitt Romney recuperou terreno na percepção dos eleitores relativos a esta temática: 47% dos eleitores considera Barack Obama mais capaz de tomar decisões sobre política externa, enquanto 43% dá a Mitt Romney vantagem. Esta é uma grande alteração em relação ao passado recente. No último estudo da Pew, Obama tinha 15 pontos de vantagem sobre Romney. Segundo a Pew, é na China que Romney tem vantagem sobre Obama, o que se percebeu facilmente no último debate. Um aperitivo para o debate de segunda-feira. 

 

A revista Newsweek irá deixar de ser impressa em 2013, ficando apenas com presença no digital. A actual directora, Tina Brown, assumiu no ano passado a liderança da revista com a promessa de a revigorar. Depois de algumas capas bombásticas e uma viragem à esquerda, a revista não resistiu à crise que afecta quase todos os meios impressos. Não deixa de ser um sinal dos tempos, uma das publicações mais antigas dos Estados Unidos morrer desta forma. A partir de agora a Newsweek irá ser o Daily Beast


Esta sondagem da Gallup não é um "outlier", pelo menos se comparada com as da mesma empresa nos últimos dias.

Mas decerto que muitos daqueles que acusavam a Rasmussen de ser partidária agora se agarrarão às suas tracking polls, que dão apenas vantagens dentro da margem de erro a Romney!;-)

A TIPP, que faz sondagens para o Investors Business Daily, era a única empresa que, nesta altura em 2008, ainda dava esperanças a John McCain.

A corrida tomou um rumo que parece irreversível, e com números como os que a Gallup apresenta, não haverá drama no Ohio.
Alexandre Burmester a 19 de Outubro de 2012 às 01:22

O Obama tem 70% de hipóteses de vencer no Ohio, as média das sondagens dá-lhe 3% de vantagem. Essa sondagem da Gallup é um outlier, pura e simplesmente.
HCarvalho a 19 de Outubro de 2012 às 07:54

Outro aspecto importante, no Iowa um terço dos eleitores já votou, e dessa terço cerca de 70% votou em Obama, logo não me parece que Romney consiga conquistar esse estado, assim como o Winsconsin, aí a margem de eleitores que já votaram anda nos 6% e desses 70% vão para obama.
HCarvalho a 19 de Outubro de 2012 às 11:27

Aconselharia calma na análise dos early voters. O facto os que já votarem se inclinarem para um dos lados não significa que o estado está entregue. Repare-se na sondagem que a PPP (D) publicou hoje sobre o Iowa, que dá vantagem a Romney de 1 ponto. Obama tem 48% na sondagem, mas desses cerca de 66% já votaram. Romney tem 49% mas apenas 32% já votaram.
Nuno Gouveia a 19 de Outubro de 2012 às 21:24

Com uma vantagem na ordem dos 6% a nível nacional isso significaria que Romney estaria claramente à frente em practicamente todos os swing states.O que manifestamente não acontece.

Se no pós 1º debate a campanha de Obama "afundou" na Florida e na Carolina do Norte, a verdade é que continua muito competitivo em estados como o Iowa,Nevada,Ohio e Wisconsin.E já nem falo na Pensilvânia, Novo México ou Michigan onde uma vitória républicana parece-me algo completamente irrealista a 3 semanas da eleicão presidencial.

O caminho para Obama no colégio eleitoral é mais acessível.Mas está longe de ser uma hipótese irrealista Romney ganhou no voto popular.Especialmente se ganhar por uma margem considerável na Florida e Carolina do Norte.
Carlos Pereira a 19 de Outubro de 2012 às 20:52

Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog