23
Set 12
publicado por José Gomes André, às 00:31link do post | comentar

Caro José gomes,

Podia-me explicar porque é que as sondagens dão 48% contra 46% isso dá 94% faltam 6%. existem mais candidatos sem ser o Obama ou o romney? se quim quem são eles se não porque fazem sondagens com 94% em vez dos 100%? há mais partidos nos EUA sem ser o democrata e o republicano? se há porque nunca aparecem nos media?

André a 23 de Setembro de 2012 às 09:02

Caro André,

Já lhe respondi a essa questão no thread de outro artigo. Além das intenções de voto nos candidatos de pequenos (minúsculos) partidos, as sondagens levam também em consideração os indecisos, um sector particularmente importante. Quando um presidente (ou um senador, ou um congressista) está constantemente abaixo dos 50%, isso pode pressagiar uma derrota. Daí ser importamte que as sondagens reflictam todos esses elementos.

caro Alexandre,

Sim só depois de publicar neste post o meu comentário é que eu vi que você já me respondido ao mesmo assunto noutro post. Quem são os outros candidatos e quais são os pequenos partidos?
André a 23 de Setembro de 2012 às 18:27

André,

Além de Gary Johnson, candidato do Partido Libertário, desconheço - tal como a maioria dos comentadores - quem sejam os outros candidatos, tal a sua insignificância. Mas imagino candidatos socialistas, trotsquistas e outras personagens que, na América, são meramente folclóricos,

Caro Alexandre,

veja o que li de uma entrevista de julian assenge ao jornal argentino Pagina/12:
Lo que pienso de él como persona no creo que sea relevante. Me interesa el efecto que producen, así que no voy a especular si Obama es un buen tipo o no. Creo que su efecto político es muy corrosivo y peligroso. Si comparamos los últimos dos años de Bush con los últimos cuatro años de Obama, entonces en un instante elijo los últimos dos años de Bush.

Sobre o tema da politica externa

http://www.pagina12.com.ar/diario/elmundo/subnotas/204059-60550-2012-09-23.html

André a 23 de Setembro de 2012 às 18:51

André,

O Assange, para mim, não passa de um energúmeno oportunista e, como tal, abstenho-me de fazer comentários a tal personagem. Apenas lhe desejo longa vida na Embaixada do Equador em Londres. Trata-se de um demagogo e de um oportunista.

Claro que vários sectores da Esquerda o erigiram em santo de altar, mas isso é problema deles,

Abraço

Outros candidatos:


http://www.businessinsider.com/15-third-party-presidential-candidates-2012-9
Miguel Madeira a 24 de Setembro de 2012 às 22:26

Bem, nas últimas pesquisas Obama tem ficado acima dos 50% tanto na aprovação de seu trabalho quanto nas inenções de voto.
Joao Felipe a 23 de Setembro de 2012 às 19:47

A fé move montanhas!:-)

A fé em Jesus Cristo, com certeza. Já a fé em Dick Morris... :-)
Joao Felipe a 23 de Setembro de 2012 às 21:02

João,
Eu creio que mais importante nas pesquisas é avaliar as tendências do que os números em si. Assim, as pesquisas de tracking diário permitem uma avaliação melhor da evolução da corrida, do que as esporádicas.

Gallup e Rasmussen mostram Romney e Obama rigorosamente empatados. Ambas oscilaram bastante na convenção democrata, mas retornaram a situação de empate.

A situação de Obama parece melhor swing states, onde aparece quase sempre a frente, dentro das margens de erro.

As pesquisas que mostram Obama com 5, 6 ou 7 pts de vantagem, em sua maioria, dão um "oversample" para os democratas. A pesquisa WSJ tinha 32 % dem e 25% rep, o reason tinha 8 % a mais de democratas. Isso se baseia nos números de2008, que creio não se repetirão em 2012
Abs,
Nehemias a 24 de Setembro de 2012 às 01:31

Oi, Nehemias.
Também não acho que Obama vencerá por uma margem grande. Só quis constatar o fato que os números de Obama estão próximos de 50%, até nas pesquisas diarias.
Sugiro um site de projeções chamado Election Projection, ele pertence a um republicano, mas sua metodologia me parece confiável. Acho que o resultado presidencial será parecido com as projeções desse site.
Abs.
Joao Felipe a 24 de Setembro de 2012 às 02:08

Ainda a respeito dessa famosa pergunta, eu diria que a questão mais correcta seria "Are you better off than you were three years and eigth mounths ago?"; em circunstâncias normais não faria grande diferença, mas 2008 não foi um ano normal.
Miguel Madeira a 25 de Setembro de 2012 às 12:28

Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog