05
Set 12
publicado por Nuno Gouveia, às 23:28link do post | comentar

 

Num regresso à década de 90, discursa hoje Bill Clinton, aquele que é o político vivo mais popular dos Estados Unidos. Apesar de não morrer de amores por Barack Obama, espera-se hoje uma forte intervenção de apoio ao Presidente. Esta é uma boa jogada dos democratas para tentar capitalizar a popularidade de Clinton. Antes irá discursar Elisabeth Warren, a candidata ao senado pelo Massachusetts, que tenta derrubar Scott Brown. 

 

PS: entretanto, nas cada vez mais irrelevantes plataformas políticas, hoje passou-se uma situação curiosa na Convenção Democrata. Ontem foi anunciado que a palavra Deus e Jerusalém como sendo capital de Israel tinha sido retirada da Plataforma. Cedendo às pressões, hoje Deus e Jerusalém voltaram a ser incluidas. 


Para um melhor conhecimento de Bill Clinton:

http://en.wikipedia.org/wiki/Whitewater_controversy
Alexandre Burmester a 5 de Setembro de 2012 às 23:52

O recurso de Obama a Clinton é sintoma da clara preocupação da campanha de Chicago. Um sintoma de desespero seria recorrerem a Jimmy Carter.
Alexandre Burmester a 6 de Setembro de 2012 às 00:03

Jimmy Carter falou ontem aos delegados, mas através de video :)

Sim, eu sei, mas referia-me a uma aparição em "prime time" em carne e osso!;-)

Talvez um dia os EUA, enquanto estado, se consigam livrar das teias desse anacronismo e empecilho sócio-político que é Deus...
Southern Confederated Gentleman a 6 de Setembro de 2012 às 09:53

O mais absurdo disto parece-me ser que, num país que, ao que sei, nunca (sob nenhum presidente)reconheceu Jerusalém como capital de Israel, causar polémica que um partido tenha (por algumas horas...) tirado isso da sua plataforma.
Miguel Madeira a 6 de Setembro de 2012 às 10:14

E ainda mais quando o outro nada fala do assunto:

http://www.mediaite.com/online/only-one-platform-recognizes-jerusalem-as-current-capital-of-israel-the-democrats/
Miguel Madeira a 6 de Setembro de 2012 às 20:15

Eu estava a prever que quando Obama começasse a sério, os candidatos Republicanos iam começar a sofrer...

Bill Clinton ontem cilindrou Ryan & Romney... O chato de mentir, é que you can't fool everyone all the time
João Davim a 6 de Setembro de 2012 às 10:37

Quanto a mentiras, Bill Clinton sabe, de facto, do que fala, pois até foi impugnado ("impeached") pela Câmara dos Representantes por perjúrio.

Pela vida pessoal dele... Que não devia ser monitorizada pela Câmara dos Representantes... Outra coisa é mentir deliberadamente por votos.. Sobre programas políticos, sobre orçamentos, sobre declarações...


"Mr President you had sex with that woman?"
"That's none of your business"


"Mr Ryan did you ask for stimulous money?"
"No, I never asked for stimulus [money]." ups

ou

"Under Obama’s plan, you wouldn’t have to work and wouldn’t have to train for a job. They just send you your welfare check"
João Davim a 6 de Setembro de 2012 às 14:01

A Câmara dos Representantes não "monitorizou" a vida pessoal dele. O perjúrio de que o acusou foi cometido em tribunal e, segundo a lei americana, apenas o Congresso pode acusar e julgar um Presidente.

Quanto ao mais que refere, meu caro, hipérboles e exageros são ditos por todos os políticos. Faz parta da política.

Em minha opinião, a Convenção Democrata tem sido eficiente até o momento. Bill Clinton e Michele Obama foram muito bem. Mas há uma ressalva.

A questão Deus/Jerusalém foi um percalço. Estavam nas plataformas anteriores e ninguém se importava. Mas, ao terem sido retiradas, abrem caminho para um violento ataque republicano que pode ter algum efeito em "swing states" com fortes grupos religiosos ( Ohio, Virginia, por exemplo).

Mas pior ainda foi a votação de reinclusão. Precisavam de 2/3 dos votos e pretendiam uma decisão tranquila, por aclamação. Não foi o que aconteceu. Aparentemente, a plenária ficou dividida meio a meio, e, claramente, a direção passou por cima da ala contrária. O vídeo da votação ficou constrangedor:

http://politicalwire.com/archives/2012/09/05/democrats_reinsert_references_to_jerusalem_and_god.html

Prevejo um novo anúncio Republicano "Democratas Vaiam Deus na Convenção"

Nehemias
Nehemias a 6 de Setembro de 2012 às 13:45

Basta que apareça o Diabo... ou alguém próximo do clã Bush...
Southern Confederated Gentleman a 6 de Setembro de 2012 às 15:10

Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog