28
Ago 12
publicado por Nuno Gouveia, às 02:52link do post | comentar

 

 

A diversidade de estilos jornalísticos é uma das grandes virtudes do panorama mediático americano. Ao contrário de outras realidades, nos Estados Unidos a imprensa toma partido. Não toda, mas uma grande parte. Se queremos saber os argumentos de Mitt Romney, lemos a Weekly Standard e vemos a Fox News, por exemplo. Se, pelo contrário, quisermos saber o lado de Obama, então compramos a The New Republic ou vemos a MSNBC. Pelo meio, e para uma visão mais imparcial, temos o National Journal ou a CNN. Na dita imprensa de referencia, também há divisões deste género. Wall Street Journal para os republicanos ou New York Times para os democratas. Na Internet, também há os grupos de ambos os lados. Uma grande variedade que só é possível pelo grande mercado que existe nos Estados Unidos, mas também porque a política vende. Os jornais estão em crise, também nos Estados Unidos, mas entretanto têm surgido novos players no mercado, como o Politico, o Real Clear Politics, Huffington Post ou o The Drudge Report. 

 

Na convenção os grandes órgãos de comunicação social ocupam áreas de destaque, transformando também este evento num espaço ideal para se promoverem perante os colegas jornalistas que pululam por aqui. Segundo os números da organização, mais de 15 mil pessoas da área dos media estão credenciados. Sem surpresa, são as televisões, os maiores jornais e revistas que ocupam maior destaque na convenção, com as primeiras a terem os seus próprios estúdios móveis dentro do pavilhão onde irá decorrer a convenção. 


Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog