22
Jun 12
publicado por Alexandre Burmester, às 10:20link do post | comentar

Desde 1988 - eleição de George H.W. Bush - que os republicanos não vencem no Michigan numa eleição presidencial, o que fez dele um estado "azul".

 

Mas as mais recentes sondagens apontam para um empate técnico nesta altura entre Barack Obama e Mitt Romney. É certo que Romney é natural do estado e filho de um seu antigo popular Governador, George Romney, mas não me parece que isso sejam factores predominantes, até porque grande parte dos eleitores do Michigan já se não recordará de George Romney.

 

Além disso, Romney expressou a sua reprovação pelo "bail-out" de General Motors e Chrysler efectuado pela Administração Obama, o que, em princípio, o colocaria mal perante largos sectores do eleitorado deste estado. 

 

O certo é que todas as evidências apontam no sentido de a campanha de Romney não ir descurar - antes pelo contrário - este estado, até porque a sua pujança financeira, directa e indirecta, lho permitirá, obrigando a campanha de Obama a gastar dinheiro num estado onde decerto não previra ter grande dispêndio.

 

Mas a questão fulcral é esta: se o Michigan estiver em jogo, mesmo que acabe por ser ganho por Obama,  o que signifcará isto para a "big-picture" no Midwest?


Está tudo indefinido.
No michigan, a última pesquisa da Rasmussen deu 50x42 para Obama, enquanto outras pesquisas apontam um empate técnico, sendo que uma delas diz que quase 60% dos independentes desaprovam o presidente.
Na Flórida, a Quinnipiac que antes dava 47x41 para Romney, agora dá 46x42 para Obama.
Nacionalmente, a Bloomberg mostrou Obama liderando por 53x40, enquanto a Rasmussen de hoje coloca Romney a frente por 48x43.
No momento a única certeza é que nada está decidido.
Joao Felipe a 22 de Junho de 2012 às 22:29

>Mas a questão fulcral é esta: se o Michigan estiver >em jogo, mesmo que acabe por ser ganho por >Obama, o que signifcará isto para a "big-picture" >no Midwest?

Analisando os swing states, no momento, Romney parece em vantagem na Carolina do Norte e Ohio, e virtualmente empatado com Obama na Florida, Virginia e Iowa. No entanto, nos estados do oeste, como Nevada e Colorado ele parece estar em situação díficil. Com o fortalecimento de Obama entre os hispânicos, até o Arizona pode entrar em risco. Além disso, no leste, Pennsylvania e New Hampshire parecem estar nas mãos de Obama.

O Meio-Leste então oferece aos republicanos uma nova frente de batalha, são estados que sofrem com a crise econômica, além de culturalmente conservadores. Não é a toa que 4 dos postulantes ao cargo de VP são dessa região (Pawlewty, Portman, Ryan, Daniels). Se além de Iowa e Ohio, Michigan e Wisconsin entrarem em disputa as chances de Romney aumentam bastante.

Nehemias
no momento, Romney estNehemias a 25 de Junho de 2012 às 21:49

Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog