06
Jun 12
publicado por Nuno Gouveia, às 16:13link do post | comentar

 

O republicano Scott Walker infligiu ontem uma severa derrota ao Partido Democrata, aos sindicatos e, em última análise, também a Barack Obama. Depois de meses de conflito devido a uma polémica reforma que afectou sobretudo os sindicatos públicos, o governador do Wisconsin venceu confortavelmente, com 53% contra 46% do democrata Tom Barrett. Independentemente de algumas considerações laterais e do spin de ambos os lados, estas eleições mostram-nos os desafios que Barack Obama enfrenta. Esta eleição evidenciou que a base republicana está mesmo motivada para este ciclo eleitoral, e a elevada afluência às urnas ontem é prova disso. Num estado que não vota republicano em eleições presidenciais desde 1984, ontem os republicanos conseguiram ultrapassar os democratas nos esforços de Get Out The Vote. Um aviso para Obama, o que se pode complicar se estes sinais se materializarem nos outros estados democratas da região: Michigan e Pensilvânia. Alguns democratas desvalorizaram esta vitória, como o fizeram aquando das vitórias republicanas para os governos de New Jersey e Virgínia em 2009 e de Scott Brown para o senado no Massachusetts em 2010. Com os resultados que vimos nas eleições intercalares de 2010. Não quer isto dizer que Obama vá perder o Wisconsin ou até as eleições. Nas sondagens que foram efectuadas ontem dão vantagem a Obama, mas é preciso recordar que ele venceu neste estado com 14 pontos de vantagem sobre McCain. Mesmo uma vitória renhida no Wisconsin significará, inapelavelmente, uma diminuição do voto a nível nacional. Obama não perdeu as eleições ontem, mas se tal suceder, poderemos dizer que foi nesta semana que as começou a perder: a subida do desemprego, as declarações de Bill Clinton sobre Mitt Romney e a derrota no Wisconsin poderão ser factores decisivos.

 

A um outro nível, esta vitória de Scott Walker significa também que os sindicatos perderam alguma legitimidade eleitoral. Tendo apostado tudo no derrube do governador que atacou os direitos dos sindicatos, a derrota de ontem voltará a colocar esta questão em debate a nível nacional e haverá a tentação de outros governadores seguirem o exemplo de Walker. Uma boa noite para a agenda republicana. 

 

tags:

Os democratas são maioria, mas são bem menos animados. Acho que essa derrota serviu de liçâo. Em novembro eles não terão a enorme desvantagem financeira que Barrett teve. E se tem alguém que pode animar a base do partido, ele é Obama. Melhor perder agora e vencer em novembro.
Joao Felipe a 6 de Junho de 2012 às 22:41

Sobre Bill Clinton, ele farâ muita ajuda a Obama. Principalmente entre os independentes.
Joao Felipe a 6 de Junho de 2012 às 22:44

Sobre os gov. do GOP, há uma diferença entre Walker e os outros. O primeiro, sempre teve uma base de apoio em torno de 50%. Os outros são bastantes impopulares.
Joao Felipe a 6 de Junho de 2012 às 23:16

Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog