02
Jun 12
publicado por Alexandre Burmester, às 16:09link do post | comentar

 

 

Na próxima 3ª feira os eleitores do estado do Wisconsin são chamados a eleger o seu Governador. O actual ocupante do cargo, o republicano Scott Walker, foi apenas eleito em Novembro de 2010, mas devido a um processo de "recall" - sistema pelo qual um governador pode ter de defender o lugar antes do fim do seu mandato - vê-se agora confrontado com nova eleição.

 

Nesta "recall election" Walker defronta o Mayor de Milwaukee, o democrata Tom Barrett. O resultado parece já não oferecer grandes dúvidas - as sondagens dão uma vantagem de 6 pontos a Walker - mas a amplitude da provável vitória do Governador poderá ser sintomática do que vier a acontecer em Novembro, não apenas no Wisconsin, mas também a nível nacional.

 

O Wisconsin vota normalmente democrata, mas em 2010, além da eleição de Walker, assistiu-se à derrota do Senador democrata Russ Feingold, um peso-pesado da câmara alta do Congresso.

 

O resultado desta eleição poderá dar uma imagem do sentir do eleitorado não apenas no Wisconsin, mas também noutros estados do Midwest, como Iowa e Minnesota.  Há analistas que dizem que uma vitória de Walker com entre 1 e 5 pontos percentuais de vantagem significará uma corrida presidencial renhida, e uma vitória por 6 pontos ou mais colocaria Mitt Romney como favorito. E, inversamente, no caso improvável de uma derrota de Walker, Barack Obama seria o favorito.

 

Outro aspecto importante desta eleição é que o Wisconsin é um estado onde George W. Bush não ganhou em nenhuma das suas eleições, pelo que a sua passagem a um estado "em jogo" alteraria o xadrez destas eleições.

 

 


Não dá para querer ligar uma eleição estadual com a eleição nacional. As mesmas pesquisas que mostram a liderança de Walker, tambem mostram a de Obama.
Para verem como isso é verdade, bata observar que a Carolina do Norte tradicionalmente vota em republicanos para presidente e democratas para governador.
Joao Felipe a 2 de Junho de 2012 às 17:27

Esta é uma eleição muito especial: os democratas inicialmente investiram tudo nesta recall, com os sindicatos e organizações democratas a deslocarem-se para o Estado. Os resultados recentes no estado mostram que Romney tem mesmo aqui uma possibilidade de vitória, apesar de não fazer parte dos seus "must win states".

Importante é também verificar que a abstenção será provavelmente bem menor do que em 2010 e apenas ligeiramente superior as eleições presidenciais de 2008. Este será um barómetro para Novembro, e os democratas, que recentemente têm vindo a desvalorizar esta eleição, sabem bem disso.

Conforme referi, não é a simples vitória de Walker que poderá ser nacionalmente sintomática, mas sim a sua amplitude.

Se você diz que essa eleição é um barômetro para a disputa nacional, entâo está dizendo que Romney vai vencer. Afinal, não vejo possibilidade da vitória de Barrett. Ele deve perder por uma diferença de 4 a 8 pontos
Joao Felipe a 2 de Junho de 2012 às 17:47

Não digo isso. Digo que uma vitória de Walker aqui, juntamente com as vitórias recentes dos republicanos no Estado, podem indicar que Romney pode ser muito competitivo no Wisconsin, o que seria, de facto, muito relevante para a corrida. Apesar de Obama ter ganho lá em 2008 por uma vantagem de 14 pontos e os republicanos já não ganharem o estado em eleições presidenciais desde 1984, recordo que o Wisconsin foi disputadíssimo entre Bush e Gore e Bush e Kerry. Este último venceu o estado por pouco mais de 10 mil votos.


Na realidade acho que o vencedor será Obama. Mesmo com a economia lenta, ele continua levemente a frente. Não é isso que acontece geralmente. Ano passado, eu imaginei que Romney estaria liderando a essa altura. Me parece que os eleitores estão dispostos a dar outro mandato a Obama. Basta ver que sempre que a economia tem leve melhora, ele dispara nas pesquisas
Joao Felipe a 2 de Junho de 2012 às 18:11

Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog