16
Abr 12
publicado por Nuno Gouveia, às 19:02link do post | comentar

 

A Rasmussen e a Gallup são duas das empresas de sondagens americanas que normalmente realizam sondagens diárias. E se a Rasmussen já começou há mais tempo, hoje foi a vez da Gallup iniciar a sua tracking poll. E se considero que é demasiado cedo para começar com este tipo de sondagens (o Pedro Magalhães poderá dizer se estou certo ou não), com isto teremos aferições diárias até Novembro das intenções de voto dos eleitores americanos. 

 

Dados desta primeira sondagem da Gallup: Mitt Romney surge em boa forma depois das primárias, algo que foi até há pouco tempo bastante questionável (esta sondagem está de acordo com a de hoje do Rasmussen). Romney para ganhar em Novembro precisará de conquistar o eleitorado independente, o que consegue nestes números. Esta sondagem prova também que os Estados Unidos são hoje um país profundamente dividido. Praticamente todos os republicanos apoiam Mitt Romney, enquanto os democratas apoiam Barack Obama. Nem sempre foi assim na política americana. Nota interessante ainda da Gallup: Obama está hoje com uma taxa de aprovação de 45%, o mesmo valor nas suas intenções de voto, o que pode ser considerado como uma confirmação de que esta eleição será sobretudo um referendo ao mandato de Obama. 

 

Adenda: no mesmo dia a CNN/Opinion Poll publica uma sondagem que dá uma vantagem a Obama de... nove pontos. 


Concordo, é muito cedo pra pesquisa diária. Esses dois institutos se baseiam em \"eleitores prováveis\", algo que muda constantemente. Duvido que Romney consiga seduzir os independentes, ele é demagogo e sem brilho. Apenas 9% das doações que recebe vem de pequenos doadores. Já Obama (que arrecadou 53 milhões em março) recebe 97% de suas doações de pessoas comuns. Obama é bom de campanha e a economia está melhorando. Quem acha que os democratas ficarão em casa em novembro, vai quebrar a cara
Joao felipe a 16 de Abril de 2012 às 20:34

Não é verdade. A Gallup assenta as suas sondagens nos eleitores registados, como aliás está explícito no gráfico. O Rasmussen é que faz as suas sondagens baseado em eleitores prováveis, o que até pode ser considerado mais fiável para verificar o sentimento de voto dos eleitores no momento (aqueles que iriam votar).
Nuno Gouveia a 16 de Abril de 2012 às 20:45

Como é possível o total ser 101%???

Cumprimentos, e parabéns pela excelente divulgação através do oceano!
Gabriel Garrett a 16 de Abril de 2012 às 20:55

Ora ai está uma excelente pergunta ;)
Nuno Gouveia a 16 de Abril de 2012 às 22:11

Isso deve-se aos arredondamentos, imaginemos as seguintes percentagens:

44.8% -> arredonda para 45%
46.8% -> arredonda para 47%
1.8% -> arredonda para 2%
6,6% -> arredonda para 7%

Total sem arredondamentos: 100%
Total com arredondamentos: 101%
Sputnik a 17 de Abril de 2012 às 19:29

Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog