28
Mar 12
publicado por Nuno Gouveia, às 10:41link do post | comentar

Apesar de só ser esperada uma decisão final sobre a constitucionalidade, ou não, da lei da saúde de Obama no próximo mês de Junho, esta semana estão a realizar-se audiências no Supremo Tribunal Americano. Enfrentam-se duas posições distintas sobre o papel do governo federal na vida dos cidadãos americanos. Os conservadores, liderados por Paul Clemment, antigo Solicitor General* de George W. Bush, e advogado representante de 24 governos estaduais republicanos, defendem que o mandato individual, que obrigará todos os cidadãos americanos a comprarem um seguro de saúde a partir de 2014, é inconstitucional. A Administração Obama defende a legalidade da lei e está representada pelo Donald B. Verrilli, o actual Solicitor General.

 

A decisão, que será sempre mais política do que jurídica (há argumentos favoráveis para ambos os lados) terá sérias implicações nas eleições de Novembro. Os americanos continuam maioritariamente contra a lei, que promete ser um dos temas quentas da campanha de reeleição de Obama. Estudos sobre as eleições intercalares de 2010 apontam que foi precisamente essa lei que contribui mais para a derrota histórica do Partido Democrata. 

 

As notícias que têm saído das audiências não são positivas para a Administração Obama. À partida, Obama conta com o voto favorável de quatro juízes nomeados por ele e por Bill Clinton: Elena Kagan, Sonia Sotomayor, Stephen Breyer e Ruth Bader Ginsburg. Os conservadores Samuel Alito, John Roberts, Antonin Scalia e Clarece Thomas estarão contra. O voto que deverá decidir pertence a Anthony Kennedy, nomeado por Ronald Reagan, que tem servido como fiel da balança em questões mais ideológicas. Mas na audiência de ontem deu fortes indicações que estará contra a questão mais polémica da Obamacare, o mandato individual. Se essa for a decisão, será passado um atestado de óbito à lei. Jeffrey Toobin, analista jurídico da CNN, considerou mesmo que o mais provável depois de ontem a lei deverá ser reprovada. 

 

Independentemente da decisão do Supremo Tribunal, parece-me que a posição mais periclitante é a de Obama, especialmente se a decisão lhe for desfavorável. Se o tribunal decidir pela sua constitucionalidade, os republicanos sempre poderão apelar ao eleitorado americano que a derrota de Obama é a última oportunidade para impedir que esta lei entre em vigor. Se for declarada a sua inconstitucionalidade, os republicanos terão o suporte jurídico para justificar a oposição à lei, enquanto Obama pode sempre tentar concorrer contra o Supremo Tribunal, algo que não seria inédito na política americana. Mas aí seria obrigado a fazer campanha por uma lei que não é do agrado da maioria dos republicanos. Uma questão que ainda vai dar muito que falar até Novembro. 

 

* Solicitor General é o cargo que representa o governo americano nas audiências no Supremo Tribunal.  

 


E se for desfavorável abre caminho a muito mais coisa para o constitucionalismo mais ortodoxo
Carlos Novais a 28 de Março de 2012 às 12:57

É incompreensível que os EUA seja o país quem mais gastam na Saúde e tenham um sistema de saúde terceiro mundista.
Os Republicanos demonizam os sistemas de saúde europeus mas não conseguem oferecer uma alternativa melhor, se os Democratas tivessem mais coragem a esta hora os EUA teriam um SNS.
HCarvalho a 31 de Março de 2012 às 12:44

Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog