09
Fev 12
publicado por Nuno Gouveia, às 12:50link do post | comentar

Estamos a nove meses das eleições, mas nestas primeiras semanas do ano as coisas têm corrido bem o Presidente Obama. Se ainda há pouco tempo se pensava que a sua reeleição seria muito difícil, os acontecimentos recentes têm vindo a ser-lhe extremamente favoráveis.

 

A começar pelo facto mais importante: os números do desemprego têm vindo a baixar e se essa for a tendência até Novembro, Obama poderá ter uma narrativa positiva para defender a sua reeleição. Enquanto até ao momento se esperava que a sua campanha assentasse numa estratégia negativa em relação ao seu adversário e aos republicanos, se a situação económica estiver a melhorar, Obama poderá ter uma narrativa positiva para apresentar ao povo americano. E isso aumentará exponencialmente as suas hipóteses de vitória.

 

Por outro lado, a presidência por si dá-lhe imensas vantagens. Enquanto os republicanos de digladiam numa virulenta campanha, especialmente entre Gingrich e  Romney, Obama tem vindo a aparecer em momentos agradáveis como felicitar os vencedores do Super Bowl, a dar entrevistas onde não é severamente questionado e, principalmente, a angariar milhões e milhões de dólares para a sua campanha de reeleição. Enquanto os republicanos têm visto a sua popularidade baixar, devido aos explosivos ataques mútuos e exposição mediática excessiva, o que leva a gafes e erros políticos, Obama vai somando pontos. Mitt Romney tem estado particularmente mal neste campo, cometendo erros não forçados que têm prejudicado a sua candidatura. E quanto mais longa a corrida nas primárias republicanas, menos tempo terá o nomeado de se centrar em Obama. No entanto, como a história já nos provou tantas vezes, nada disto é decisivo e tudo pode mudar. Mas na longa campanha para as eleições de Novembro, pode-se dizer que Obama já está a ganhar. 


Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog