01
Fev 12
publicado por José Gomes André, às 18:54link do post | comentar

1. Mitt Romney obteve uma estrondosa vitória na Florida, com 46% dos votos contra 32% de Gingrich. Abandonou a postura "robótica" do início da campanha, assumiu um estilo agressivo, lançou propostas na economia, energia e imigração e dominou os debates televisivos. O resultado está à vista: um triunfo folgado num dos mais importantes Estados americanos, uma "colecta" de 50 delegados (na Florida vinga o sistema winner-takes-it-all) e o reconhecimento generalizado de que é o "mais-que-provável nomeado".

 

2. Reforçado pelas sondagens - que o mostram como o maior adversário de Obama - Romney proferiu um discurso totalmente dirigido ao actual Presidente, defendendo uma "alternativa conservadora" baseada no "small government", combate ao desperdício e estímulo da economia por via da defesa da liberdade de iniciativa e desburocratização do Estado. A julgar pelas "exit polls", a Economia vai dominar completamente o debate político e Romney transmite uma mensagem e uma imagem fortes neste campo. Por outro lado, beneficia de uma excelente organização eleitoral e dispõe de mundos e fundos para inundar os "media" com acções de propaganda. Muito evoluiu em relação a 2008...

 

3. Newt Gingrich foi penalizado pelo estilo conflituoso e pela sua campanha errática, repleta de caricaturas dos adversários e de ataques belicosos que mais parecem manifestações de ressentimento. Apenas bateu Romney entre os eleitores que se dizem "muito conservadores" e "fortes apoiantes do Tea Party", o que mostra como é reduzida a sua base de apoio (particularmente na perspectiva de bater Obama). Perdeu os moderados, perdeu os "media" e perdeu ao não conseguir unir forças com Santorum. É um combatente por natureza e prosseguirá uma campanha onde ainda pode colher alguns triunfos, mas a sua candidatura está exangue - política, ideológica, financeira e emocionalmente.

 

4. Santorum ficou-se pelos 13% e Ron Paul pelos 7%. Correm por fora, procurando apenas o reforço da sua posição no Partido e no debate político nacional. Mas atenção a Paul nos "caucus" do Nevada e do Maine. Já Santorum deverá ser fortemente pressionado a desistir a favor de Gingrich, embora o antigo Senador já tenha rejeitado essa possibilidade. Honestamente, parece-me ser a única forma de revitalizar a campanha de Gingrich e devolver alguma incerteza (mesmo que pouca) a estas Primárias.


Creio que Santorum ainda pode se beneficiar continuando na disputa. O PPP Publicy Police Polling ) divulgou ontem uma pesquisa em que Santorum aparece empatado dentro das margens de erro com Gingrich e Romney no Missouri e Ohio. As previas de Ohio aconterão na Super-Terça , mas as primárias caucus ?) de Missouri ocorrem´em 7 de fevereiro.
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Creio que Santorum ainda pode se beneficiar continuando na disputa. O PPP Publicy Police Polling ) divulgou ontem uma pesquisa em que Santorum aparece empatado dentro das margens de erro com Gingrich e Romney no Missouri e Ohio. As previas de Ohio aconterão na Super-Terça , mas as primárias caucus ?) de Missouri ocorrem´em 7 de fevereiro. <BR><BR class=incorrect name="incorrect" <a>http</A> :/ www.publicpolicypolling.com pdf /2011/PPP_Release_MOOH_013112 pdf <BR><BR>Missouri: Gingrich 30 %, Santorum 28 %, Romney 24 % (prévias 07 de fev ) <BR>Ohio: Gingrich 26 %, Romney 25 %, Santorum 22 % <BR><BR>É claro que as chances de conseguir a indicação são mínimas. No entanto, se Santorum , que já venceu em Iowa, conseguir triunfar em Ohio e/ou Missouri, terá como argumento o fato de ser um candidato capaz de agregar valor em battleground states " em que a mobilização da base republicana mais será necessário na eleição. <BR><BR>Uma vez que Romney , confirmando a indicação, necessariamente terá que apaziguar as alas mais conservadoras do partido; um movimento na direção de Santorum parece bem mais simples do que com Gingrich . No limite, uma chapa Romney Santorum seria uma forma de pacificar o partido (entendo que Romney tem melhores opções de companheiro de chapa; esse cenário seria numa situação limite). <BR>
Nehemias a 2 de Fevereiro de 2012 às 16:10

Obrigado pelo seu comentário.

No Missouri a eleição de 7 de Fevereiro será um" beauty contest", pois não elegerá delegados. Mas concordo que Rick Santorum ainda pode voltar à ribalta e ser o mais sério adversário de Romney, especialmente se vencer nesse dia no Missouri, pois apesar de não lhe dar delegados, dar-lhe-á publicidade nos media e "momentum". Ele tem uma real possibilidade de vencer aí ,até porque Newt Gingrich não estará no boletim de voto nessa primária. No entanto, duvido que seja o escolhido por Romney para VP.

Nuno Gouveia a 2 de Fevereiro de 2012 às 16:30

Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog