25
Jan 12
publicado por Nuno Gouveia, às 23:27link do post | comentar

Depois da vitória de Newt Gingrich na Carolina do Sul, as atenções estão viradas para as primárias da Florida, que se realizam na próxima terça-feira. Esta poderá ser decisiva para Mitt Romney, pois caso perca aqui, a sua áurea de inevitabilidade será fortemente colocada em questão. Uma vitória de Gingrich significaria uma grande reviravolta nestas primárias, podendo-se dizer que a partir daí tudo seria possível. Como era previsível, as sondagens publicadas esta semana apontam para uma grande recuperação de Gingrich. Mas se no imediato a seguir à Carolina do Sul elas davam um confortável avanço do antigo Speaker, as mais recentes já apontam para um equilíbrio, com um ligeiro avanço de Romney. Hoje foram publicadas duas sondagens que colocam o antigo governador do Massachusetts à frente, se bem que dentro da margem de erro. Neste momento, e depois do que já assistimos nestas primárias, tudo é possível e não me arrisco a prever um vencedor.


Romney tem uma vantagem. Os votos antecipados por correspondência, que antes da Carolina do Sul já representariam mais de 10 por cento do número votantes previsto, colocam-no efectivamente à frente. A sua prestação do debate de terça-feira também o terá ajudado, bem como a sua grande máquina eleitoral que tem no terreno. Mas amanhã há outro debate na CNN, e é de esperar que Gingrich volte ao ataque. E sabemos como os debates podem ser decisivos. Por outro lado, um enigmático Marco Rubio surgiu ontem e hoje a defender Mitt Romney contra os ataques de Gingrich. Primeiro disse que Romney não era um Charlie Crist, dizendo que ele era conservador e que tinha sido um dos primeiros a nível nacional a apoiá-lo durante as primárias de 2010. Depois afirmou que Romney não era anti-imigração, ao contrário do que Gingrich tem vindo a difundir. Rubio já disse que não pretende declarar um endorsement nestas primárias, mas não tenho dúvidas que se mudasse de ideias seria quase fatal. No entanto, estas palavras de Rubio podem ser um balão de oxigénio para Romney.

 

Entretanto a CNN publicou também uma sondagem neste importante swing state para as eleições gerais. E os resultados são extremamente favoráveis a Romney. Obama surge cinco pontos atrás dele, enquanto tem uma vantagem de nove pontos sobre Gingrich. Quem pensa que Obama terá a vida facilitada em Novembro, que olhe para esta sondagem. Neste importante estado, o quarto da União, atrás da Califórnia, Nova Iorque e Texas, parece ter mesmo virado as costas a Obama. Se Gingrich for o nomeado, as coisas, como noutros estados, poderão ser bem mais fáceis para o Presidente. 


Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog