29
Dez 11
publicado por Alexandre Burmester, às 16:47link do post | comentar

Esta sondagem da Rasmussen dá a maior vantagem até agora de qualquer candidato republicano sobre Barack Obama: 45%/39%. O "candidato genérico" republicano tem estado consistentemente à frente do Presidente, mas quando se identifica esse candidato, o Presidente tem, regra geral, liderado as sondagens, por números variáveis conforme o candidato.

 

Simultaneamente, os números de ontem e de hoje da Rasmussen acerca da taxa de aprovação de Obama voltaram aos seu valores normais dos últimos seis meses, ou seja, Obama desceu em termos de aprovação do seu desempenho. Os eleitores que "aprovam fortemente" são hoje 22%, e os que "reprovam fortemente" são 40%. Em termos globais, 45% pelo menos de certo modo aprovam e 55% pelo menos de certo modo desaprovam.

 

A menos de um ano das eleições é geralmente considerado negativo para as perspectivas do "incumbente" não conseguir nunca furar a barreira dos 50%, o que há largos meses vem sucedendo a Obama. 


Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog