19
Nov 11
publicado por Alexandre Burmester, às 13:52link do post | comentar

 

 

E, de repente, Newt Gingrich, Speaker da Câmara dos Representantes entre 1995 e 1999, e principal autor da conquista republicana das duas câmaras do Congresso nas mid-terms de 1994, quebrando uma hegemomia democrática de 40 anos, deu um salto nas sondagens e surge agora como o grande rival de Mitt Romney para a nomeação republicana (uma recente sondagem da Fox News chega a dá-lo 1 ponto à frente do antigo Governador do Massachusetts, e na média do Real Clear Politics está virtualmente empatado, liderando agora a média de sondagens relativa aos caucuses do Iowa).

 

Esta tão súbita quanto, talvez, inesperada subida de Gingrich segue-se à abrupta descida de Herman Cain, cuja ascenção já se seguira à queda de Rick Perry, tal como a subida deste tinha feito desvanecerem-se as hipóteses de Michele Bachmann. Esta dança de cadeiras dá-se entre alguns dos candidatos mais conservadores  do G.O.P., mantendo-se Romney como o"alvo a abater".

 

Claro que, perante este cenário, logo se coloca a inevitável questão: será Gingrich elegível? O antigo Speaker tem reputação de figura "divisiva", datando do seu tempo naquele lugar e das suas confrontações com o então Presidente Clinton. Além disso, os seus três casamentos - nem sempre em circunstâncias, digamos, muito dignas - são matéria potencialmente negativa na campanha. Mas também é verdade que negociou com sucesso com Clinton uma reforma da Segurança Social e o primeiro orçamento equilibrado desde 1969, o que lhe confere uma certa aura de político capaz de ultrapassar as divisões partidárias e fazer alguma coisa de concreto. Para o consultor político republicano Dick Morris, Gingrich é elegível (mas Morris, para além de ser um arguto analista, tem também a sua "agenda); já outro comentador conservador, Charles Krauthammer, prefere dizer: "Romney não é um conservador, mas eu quero ganhar".

 

Os números de Gingrich terão decerto ainda altos e baixos, mas estamos apenas a mês e meio do início do "combate" e quer-me parecer que ele veio para ficar, ou seja, que será um contendor importante nas primárias republicanas.


Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog