22
Ago 11
publicado por Nuno Gouveia, às 20:07link do post | comentar

Normalmente não devemos ligar muito a este tipo de sondagens. Segundo os analistas, as sondagens mais importantes nesta fase são as da popularidade do Presidente. Que são más. Mas hoje a Gallup publica quatro sondagens que indicam que Obama tem uma taxa de rejeição no eleitorado muito elevada, pois Obama surge atrás de Romney e empatado com Rick Perry (o que até se pode ser considerado normal), mas apenas ligeiramente à frente de Ron Paul e de Michele Bachmann. Estes números é que devem preocupar a equipa de Obama, que vê muito eleitorado preferir estes dois candidatos, considerados inelegíveis pelos analistas políticos, ao Presidente. Isto quer dizer que uma percentegem elevada do eleitorado (talvez os 44 por cento que dizem votar em Bachmann) já fugiram definitivamente de Obama, e que entre os indecisos, existe uma clara propensão para votar no adversário republicano. Ainda falta muito, mas se as eleições fossem esta semana, Obama seria derrotado. Tem um ano para recuperar, mas as suas perspectivas não são boas.


Caro Nuno,
Em minha opinião ou Obama começa a jogar os seus trunfos agora ou senão PERDE AS ELEIÇÕES PARA ROMNEY.
E caso Obama perca os democratas vão passar muito tempo no deserto...
André a 24 de Agosto de 2011 às 00:11

Se eu pudesse votar nos E.U.A. votaria novamente Obama ! não se pode exigir a um Homem que faça num mandato os arranjos que em dois W.Bush só estragou e que deixou as finanças no caos que ficaram, mais os entraves que tem de enfrentar sim ele é o Presidente, mas não tem o poder decisório sobre tudo.E muito já ele fez! evoluir em termos sociais e enfrentando mentalidades enraizadas e retrogradas é uma luta que até hoje nenhum ates dele se atreveu fazer.
Manuela C. Grilo
Manuela Grilo a 24 de Agosto de 2011 às 13:43

Apoiado.
Anti a 24 de Agosto de 2011 às 17:51

Obrigada! basta ver e analisar o óbvio.
Manuela C. Grilo
Manuela Grilo a 24 de Agosto de 2011 às 19:58

FAÇO MINHA A OBSERVAÇÃO DA MANUELA GRILO
carlos s.gomes a 25 de Agosto de 2011 às 17:58

Obrigada! mais uma vez, assim se comprova que a inteligência de ver para além do óbvio não é mal de que padece muita gente.

Manuela C. Grilo
Manuela Grilo a 25 de Agosto de 2011 às 19:52

Não me parece que em política haja desertos. Também disseram o mesmo dos republicanos em 2008, e voltaram a vencer nas Midterms de 2010.
Nuno Gouveia a 24 de Agosto de 2011 às 17:16

não me parece que as suas perspectivas sejam assim tão más. em primeiro lugar, lembro-me que as primárias do partido democrata, em 2008, foram bem mais disputadas entre os candidatos do que as actuais do partido republicano, podendo isto explicar o facto de os seus candidatos serem bastante populares. Em segundo lugar, Obama ainda não começou a sua campanha (excepção feita ao 4 day bus tour) e este tem muitas cartas para lançar. Não apenas pelo que já fez pelo economia, mas pelo que ainda vai fazer. Obama tenciona introduzir mais um programa de estímulo através de investimento público e benefícios fiscais para a classe média que vai certamente encontrar oposição na Câmara dos Representantes. Mais uma carta para lançar na cara dos Republicanos. Devo ainda recordar que no espectaculo protagonizado pelo Congresso no Debt Ceiling, Obama foi o que ficou menos mal na fotografia.
Nuno a 24 de Agosto de 2011 às 17:03

Não são os republicanos que são populares. Aliás, até nem são especialmente populares, especialmente a Michele Bachmann. O problema é que Obama é extremamente impopular nesta fase.
Nuno Gouveia a 24 de Agosto de 2011 às 17:17

Espero que ele perca e bem.
Ainda não tinha sido eleito e já era o salvador do mundo. Foi a maior desilusão, a seguir ao Sócrates, se bem que do segundo eu nunca esperei nada...

Esse menino prometeu reformas e alterações mas não mexeu onde devia, e estragou o que estava bem.

Espero que o Ron Paul ganhe! É o único a ver o verdadeiro problema da América e é o único que luta por expô-lo e combatê-lo, e faz dessa luta a sua base de programa e de campanha.

O resto, é fogo de vista. Se o povo americano não for capaz de ver isto, todo o mundo vai sofrer.
NomadeWolf a 24 de Agosto de 2011 às 17:09

Amigo, não gosto mesmo nada dos americanos. Sou europeísta convicto. Mas reparo numa coisa: sempre que os republicanos ganham as eleições há sempre m**da. Por isso, do mal o menos, prefiro os democratas. Além disso o Obama está a corrigir a porcaria que o anterior fez. Agora precisa de mais 4 anos para por a funcionar o seu programa.
Anti a 24 de Agosto de 2011 às 17:49

Concordo... de cada vez que os republicanos estão no poder, há uma guerra que começa, e enquanto os democratas estão no poder, não há guerras.

Pessoalmente, acho que o Obama tem andado a fazer um trabalho bastante bom, preocupando-se em corrigir os problemas dos EUA, e preocupar-se com o destino do resto do mundo, pois vamos ser sinceros; para conseguir fazer algo como deve ser, é necessário ter a "casa arrumada", se é que me compreendem.

Por mim, pode lá ficar mais um mandato que está muito bem. Além do mais, tenho mais simpatia por ele, do que tenho por qualquer outro político americano.
João Charneca a 24 de Agosto de 2011 às 17:54

Faz-me um favor e vê quais foram as 10 empresas que doaram mais dinheiro para a campanha do Obama e compara com as que doaram para o McCain, nas últimas eleições.

Depois volta cá explica-me exactamente qual é a diferença entre um e outro.

A seguir diz-me uma coisa que o Obama tenha corrigido da Legislatura do Bush. A não ser que consideres que arruinar o sistema de saúde, criando mais dívida seja uma melhoria.

Ou então as 'reformas' ao sistema financeiro, que basicamente não mudam nada, e que na próxima 'bolha' (a última foi a do sector imobiliário) pode acontecer o mesmo que aconteceu em 2008 devido às reformas que não foram feitas e que foram o mote de campanha do Obama...

Nesse caso, calo-me.
NomadeWolf a 24 de Agosto de 2011 às 17:59

Ah, o Obama não criou outro 11 de Setembro, mas para isso não é preciso fazer nada, basta estar quieto...

A menos que contes o Bin Laden. Para quem não sabe, Bin Laden é um indivíduo que foi tratado num hospital da CIA, pago pela CIA, e passado 3 meses a CIA não o conseguiu encontrar em parte nenhuma.
De repente, à porta das eleições lá o encontraram e mataram, mas agora não sabem é do corpo, pois não o mostram... Pode ser que encontrem o corpo um ou dois meses antes das eleições...

É fazerem as vossas apostas...
NomadeWolf a 24 de Agosto de 2011 às 18:03

Grande Chefe, mantenho o meu comentário e não vou verificar nada. Acredito num capitalismo saudável e não no "capitalismo selvagem e neoliberal". Acredito que um capitalismo saudável auxilia mais pessoas do que o outro "capitalismo". No entanto digo que, caso eu tenha razão no meu comentário e Vª Exª não, a questão de "nesse caso calo-me" não serve. Devemos exprimir sempre a nossa opinião, estamos num país livre. Aceito os seus comentários, com ou sem razão. Mas, caramba, exprima-os sempre. Vou ficar por aqui, só o tempo dará razão a Vª Exª. Gostei muito desta "conversa". Cumprimentos.
Anti a 25 de Agosto de 2011 às 09:42

Se não gostas dos Americanos então não opines sobre eles, porque quando não se gosta de alguém esse alguém é como se não existisse e por isso não se fala de uma coisa que não existe.

Mas deves divertir-te muito com o que de lá vem, certo?
Fernando Martins a 25 de Agosto de 2011 às 14:04

Hummm. Ilação errada. Americanos existem e sou livre para opinar, mal ou bem. Resposta à pergunta: não. Continuo a não gostar de americanos (dos EUA, claro; os índios conseguem ser mais inteligentes que os brancos). As coisas que fabricam são só 2% de inteligentes que auxiliam a humanidade. Na Europa temos também coisas muito boas. Continuo europeísta convicto. Cumprimentos (gostei do seu comentário).
Anti a 30 de Agosto de 2011 às 12:14

Estas sondagens são só isso; sondagens. Quando o Kerry enfrentou o Bush, todos diziam que o Bush iria perder, e no final, tivemos de aguentar o Bush durante mais 5 anos, com ele a fazer porcarias que só criaram mais desgraças.

O Obama irá ganhar as próximas presidênciais, pois é muito dificil tirar do poder um homem que já está no poder. Além do mais, para ir para lá mais um républicano e começar uma nova guerra, que é algo que o mundo não precisa neste momento, deixem mas é os democratas estar na Casa Branca que é o melhor a fazer.

Por mim, ele deve e tem de continuar como Presidente, pois acho que até agora tem feito um bom trabalho. Caramba, só o facto de ter conseguido fazer aquilo que o seu antecessor não conseguiu, que foi matar o Osama Bin Laden (que gerou a maior caça aos gambuzinos desde a 2ª Guerra Mundial, quando andaram à procura do Hitler), devia-lhe garantir o posto durante mais 5 anos.
João Charneca a 24 de Agosto de 2011 às 17:50

Era um foguete que depressa ardeu. Que se vá embora e depressa pois muita parra e pouca uva.
A regulação dos mercados ficou por isso mesmo. O crescimento económico....uma miragem..... que se vaia!!!!
B.F. a 24 de Agosto de 2011 às 18:58

Parece-me que Obama poderia ter feito mais nomeadamente na regulação do mercado financeiro (v.g. derivados) e na forma como endereçou a crise financeira (na verdade, estamos a viver uma segunda Grande Depressão, como diz Keneth Rogoff, que se caracteriza por grandes dívidas e contracção do crédito).

Dito isto, Obama pouco pode fazer contra um sistema político Americano que, não me parecendo mau, está totalmente subvertido por financiamento de campanhas, lobbies, e extremismo do partido republicano. A facção conservadora Tea Party constitui uma séria ameaça para a democracia tal como a conhecemos. Na verdade, sendo muito importantes no seu partido (ajudando decisivamente a eleger candidatos para o Congresso, condicionando o seu comportamento - vide por exemplo Eric Cantor) não representam o país, embora o controlem politicamente.

Obama cometeu, pois, um erro de governação (que pode ser simultaneamente grande trunfo eleitoral) foi o facto de durante 2 anos de maioria no Congresso ter procurado sempre consensos e, com isso, não tendo feito tanto quanto poderia.
Anónimo a 24 de Agosto de 2011 às 19:45

Ainda bem que seria derrotado, todos sabemos que o homem só foi eleito por ser de uma dita minoria, e todas elas votaram em massa nele... o seu programa politico não interessava para nda. mas também os EUA com 100 milhões de mestiços vindos do méxico e da america latina, mais 50 milhões de afro-americanos, têm a sua sentença ditada, o fundo.. é o que deve ser evitado na Europa.
Divisão Azul a 24 de Agosto de 2011 às 20:58

De facto é incrível como ninguém consegue apresentar um único argumento válido a favor de Obama...
Sinais dos tempos dos políticos cor de rosa...Blair, Guterres, Sócrates, Obama...Bons a aparecer na Tv, nas revistas , a comer fast-food e com os pés em cima das mesas.
Bush era um verdadeiro político, duro, com ideias, só a história o julgará como a muitos outros grands políticos.
Sintomático como todos os anti-americanos gostam de Obama, porque será? Porque a américa fica mais fraca, claro.
Pobre gente que gosta de pensar pouco e gosta depessoas com personalidades fracas, vivem de promessas e de show-off, obras zero.
Os americanos têm muitos defeitos mas não são burros e Ob(s)ama vai ser derrotado.
Joao simoes a 24 de Agosto de 2011 às 21:06

Lamento não ter de concordar com o que aqui escreveu. Obviamente nem todos são obrigados a gostar de Obama e das suas politicas. Mas daí a considerar que "Bush era um verdadeiro político, duro, com ideias, só a história o julgará como a muitos outros grandes políticos." já é de um lirismo de quem quer branquear a história recente. Nem o pai acreditava nele. E lamento diser-lho, os americanos caro João Simões, têm defeitos como todos, mas são burros como poucos. Podem gostar de políticos que são "Bons a aparecer na T.V. nas revistas, a comer fast-food e com os pés em cima das mesas." Mas também apreciam e reelegem quem teve um passado de drogas e alcoolismo que embora não o fizesse em público (abalaria ainda mais a sua já deplorável imagem de mau politico) foi bem pior que Nixon que nem foi tão mau Presidente quanto Bush!

Manuela C. Grilo
Manuela Grilo a 25 de Agosto de 2011 às 08:56

O Buch era um palhaço, que andava a brincar aos presidentes com o povo americano, foi pena aquele sapato não lhe ter acertado nas trombas, desculpem a expreção.
O Obama tem feito muito pelos os EU, como sempre o povo tem a memoria curta e não se lembram de como o país estava, espero que ele fique mais um mandato, só assim poderá por ordem na desordem que a administração Buch deixou.
Irene a 25 de Agosto de 2011 às 10:09

Subscrevo na totalidade as suas afirmações.

Manuela C. Grilo
Manuela Grilo a 25 de Agosto de 2011 às 10:28

Mas se os EUA estão piores em todos os aspectos desde que Bush deixou a presidência, essa argumentação não faz sentido...
Bush foi um Presidente que cometeu muitos erros, mas Obama é mil vezes pior, e ainda não fez nada de positivo pela América.
Random a 26 de Agosto de 2011 às 18:37

O funcionamento do sistema político americano nos últimos
dez anos, tornou-se mais perigoso do que democrático.Nos últimos 50 anos, Obama foi o único presidente americano ouvido com interesse na Europa, China, Índia, América do Sul,África e Médio Oriente.Nem o convencionalismo, ditado pela real politik, fez de Bush um personagem com algum interesse.Pagou a sua vulgaridade com o 11 de Setembro, isto é, as famílias dos mortos e feridos é que pagaram.Obama pode não ser reeleito, porque é um político verdadeiro e, na América o que é verdadeiro nunca contou para quase nada.Se a América colocar o "partido do chá na Casa Branca", acreditem, os americanos vão saber o que é "bom para a tosse".Tarde de mais, convenhamos!Sou pessimista.
Afrikanu_atento a 25 de Agosto de 2011 às 11:24

Lamento, mas o título da notícia é MENTIRA e não comento sondagens encomendadas por fascistas da direita americana, que nem conseguiram apanhar o Bin Laden...
Filipe a 25 de Agosto de 2011 às 12:21

E o Nobel da Paz conseguiu apanhá-lo com uma missão que visou única e exclusivamente ( o próprio o afirmou) matar e não capturar Bin Laden, sem dúvida o que qualquer pacifista faria...já para não falar da intervenção da NATO na Líbia, que tem contornos semelhantes ao Iraque, e que foi apoiada pelos EUA, mas essa ninguém contesta.
Random a 26 de Agosto de 2011 às 18:40

Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog