22
Mai 11
publicado por Nuno Gouveia, às 14:09link do post | comentar

Mitch Daniels, governador do Indiana, anunciou este fim de semana que não será candidato à nomeação republicana. Invocando razões familiares, este é mais um destacado republicano a desistir da candidatura, depois de Huckabee, Barbour ou até Donald Trump. Esta decisão terá imediatas consequências para a corrida. 

 

Mitt Romney, Tim Pawlenty e Jon Huntsman são os principais beneficiados desta decisão, numa altura em que muitas vozes no establishment do partido parecia inclinado em apoiar Daniels. Sem o governador do Indiana, a corrida ao título de campeão poderá ficar reservada a estes três nomes. Mas poderá haver surpresas, e com o abandono de Daniels, a pressão irá novamente sentir-se sobre Chris Christie para entrar na campanha. Existe um sentimento que os três antigos governadores ainda não satisfazem a máquina republicana, que ainda não vê em nenhum candidato alguém que possa derrotar Obama. Além disso, teremos sempre de estar atentos aos candidatos populistas, sobretudo no Iowa. Michele Bachmann, Newt Gingrich e até talvez Rick Santorum, poderão ter uma palavra a dizer nesta primeira eleição. O outro nome que poderá causar algum impacto é Herman Cain, desconhecido de grande parte do eleitorado, mas que ontem reuniu 15 mil apoiantes no anúncio da sua candidatura em Atlanta. Ron Paul e Gary Johnson lutarão entre si pela liga libertária, que tem vindo a ganhar adeptos no partido. 

 

Como se pode ver, o campo está completamente em aberto. Sobre este anúncio, aconselho a leitura destes dez pontos de Mark Halperin. 


Em destaque
José Gomes André

Investigador de Filosofia Política, redigiu tese de doutoramento sobre James Madison. Autor de "Sistema Político e Eleitoral Norte-Americano: um Roteiro" (Esfera do Caos, 2008). Escreve também no Delito de Opinião.
ver perfil
ver posts
Nuno Gouveia

Autor de uma tese de mestrado sobre as eleições presidenciais americanas de 2008. Escreve também no 31 da Armada e Cachimbo de Magritte.
ver perfil
ver posts
Alexandre Burmester

Define-se como um "ávido seguidor amador" da política americana, que acompanha há mais de 40 anos. As suas habilitações académicas situam-se na área da Língua e Literatura Inglesas e foi quadro de uma multinacional canadiana
ver perfil
ver posts
arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


pesquisar neste blog